Mais de 130 mil protestaram contra aborto na Espanha

Mais de 130 mil protestaram contra aborto na Espanha

Atualizado: Segunda-feira, 28 Março de 2011 as 2:43

Mais de 130 mil pessoas se manifestaram no centro de Madrid, Espanha , no sábado (26), contra leis que tornam o aborto mais fácil.

Os manifestantes marcharam sob o lema "Sim à Vida", e pediram a "abolição de todas as leis de aborto e à retirada de todas as disposições que tornam mais fácil a eutanásia e a manipulação de embriões humanos", segundo o manifesto lido durante o protesto.

A marcha aconteceu no Dia Internacional para a Vida, um evento anual em 25 de março.

Recentemente, na Espanha, uma nova lei entrou em vigor, que permite o aborto nas primeiras 14 semanas de gravidez. O país também legalizou o aborto até a 22 ª semana de gravidez nos casos de estupro, de anormalidade fetal ou quando a saúde física ou mental da mãe está em risco.

Além disso, não há prazo para o aborto nos casos em que o feto sofre de uma doença grave ou incurável, certificada por uma junta médica.

"Nós queremos dizer sim à vida, dizer sim para o nascimento de um filho. Pretendemos celebrar a vida”, disse Ana Maria Llera de la Torre, da Associação Adevida-Jaén.

A Associação busca oferecer soluções para as pessoas que têm dificuldade de dar à luz e educar uma criança por causa de circunstâncias pessoais.

"A solução não é o aborto", disse Torre.

Gador Joya, porta-voz da Derecho de Vivir (Direito à vida) da Associação, disse sábado, "ninguém lhes deu (políticos) poder para legislar sobre a vida e a morte das pessoas."

Joya conclamou o povo a exigir dos legisladores a restauração do direito à vida no ordenamento jurídico local.

Ele também observou que “os pró-vida não estão em silêncio e continuam a tomar as ruas para dizer ‘Sim à vida’, especialmente agora que o Governo tem leis que violam a vida humana nos seus pontos mais vulneráveis".

Pastor da sub-comissão da família e da campanha a defesa da vida anunciou uma mensagem de esperança cristã, dizendo que "há sempre uma razão para viver."

"Há uma razão para viver, porque Ele nos deu um amor maior que nós mesmos, que nos permite construir a nossa história pessoal", disseram  pastores da comissão da família e da defesa da vida.

As manifestações aconteceram em Madrid, capital da Espanha, assim como em mais de 80 cidades do país. Protestos também ocorreram em outras partes da Europa e América Latina.

Em outubro de 2009, cerca de um milhão de pessoas em toda a Espanha participaram de um evento anti-aborto.

veja também