Mais de dois milhões de pessoas comparecem ao Dia D

Mais de dois milhões de pessoas comparecem ao Dia D

Atualizado: Quinta-feira, 22 Abril de 2010 as 12

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, esteve no Dia D e elogiou a iniciativa da Igreja:

''O evento transcorreu na mais absoluta normalidade, e a sua dimensão ultrapassou as expectativas''.

Kassab também esteve com bispo Clodomir Santos, onde disse que pela vista aérea, a avaliação é que estiveram mais de 2 milhões e meio de pessoas.

De acordo com a PM, não houve registro de ocorrências graves, apenas alguns casos de desmaio ou pessoas com queda de pressão devido o forte calor ou pela falta de alimentação adequada.

''Com certeza esse foi o maior evento que já aconteceu no Autódromo de Interlagos. E o mais interessante é que, apesar da multidão, tudo correu tranquilamente. No meu ponto de vista, a concentração foi muito bem organizada'', afirmou o major Márcio Tadeu Lemos, da Organização de Segurança do Trabalho e Assistência Médica do local.

IURD planeja novo evento em Interlagos

Após o ''Dia D'' no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, o bispo Clodomir Santos, líder da Igreja Universal em todo o País, disse, em entrevista exclusiva ao Portal Arca Universal, crer que todas as pessoas saíram da mega concentração com a vida diferente. ''Essa foi a proposta, e assim como nós pegamos testemunhos ali na hora - não deu para pegar todos -, cremos que coisas maiores aconteceram e vão continuar acontecendo'', afirmou.

Segundo ele, neste ano ainda, entre julho e agosto, a Igreja realizará outro evento, mas desta vez com a presença do bispo Edir Macedo, no próprio autódromo. ''Estava inclusive falando com o prefeito (de São Paulo, Gilberto Kassab) para melhorar a chegada dos ônibus (ao local). E creio que com o bispo Macedo vai haver mais pessoas do que houve''.

Perguntado se o número de participantes do evento surpreendeu, o bispo Clodomir foi taxativo, afirmando que a quantidade nunca supera as expectativas. ''A gente sempre espera mais. Sempre a Igreja quer mais. Mas como desde 1997 não havia eventos, não tínhamos ideia do que seria. Creio que havia cerca de 3 milhões de pessoas. No próximo haverá muito mais ainda'', ressaltou.

A força de cada um no ''Dia D''

O bispo Guaracy Santos, responsável pela IURD na região da matriz da Igreja, no Brás, zona leste da capital paulista, disse que o ''Dia D'' foi realizado para mostrar às pessoas que todas as suas dores e angústias têm um fim.

Segundo ele, o objetivo de se fazer uma mega concentração não foi e nunca será mostrar à sociedade a força da IURD, porque a força da Igreja está na fé que cada pessoa carrega dentro de si. ''As pessoas querem uma mudança. O evento visou atender o perdido'', disse.

Perguntado se o movimento, realizado simultaneamente em todas as capitais do Brasil - além do Distrito Federal e da cidade de Campos, no Rio de Janeiro - foi uma resposta às acusações da UOL e da Folha de São Paulo à IURD, o bispo foi incisivo em afirmar que jamais a Igreja usaria como escudo as pessoas, a fé delas e a sinceridade para dar qualquer resposta a quem quer que seja. Para ele, a resposta da Igreja são os seus 33 anos de fé, mostrando às pessoas a necessidade que elas têm de ser feliz.

veja também