Mais de mil mulheres se reúnem em congresso da Igreja Metodista

Mais de mil mulheres se reúnem em congresso da Igreja Metodista

Atualizado: Quarta-feira, 8 Dezembro de 2010 as 2:40

Entre os dias 18 e 21 de novembro de 2010 foi realizado o 8º Congresso Nacional de Mulheres Metodistas no SESC de Guarapari, Espírito Santo, com a presença de cerca de mil mulheres, de todas as regiões eclesiásticas do Brasil. Sob o tema “Discípulas unindo valores, fortalecendo a cidadania”, seis bispos das oito regiões eclesiásticas estiveram presentes participando dos cultos, painéis e devocionais.

O culto de abertura foi ministrado pelo bispo da 4ª RE, Roberto Alves, que baseou sua palavra em Provérbios 31: 10-31. Alves enfatizou a necessidade de as mulheres não desistirem de suas opiniões. “Abra seus braços para as mudanças, mas não abra mão dos seus valores”, disse o bispo.

O primeiro painel do encontro aconteceu no segundo dia e teve como ênfase o ide de Jesus. Ainda durante o painel foi usada a figura da força centrífuga para representar que Deus quer que o Evangelho seja ‘lançado para fora’ e a Igreja fique sempre firme no centro.

Já no terceiro dia, o pastor Pedro Magalhães, de Jarí, em Rondônia falou sobre violência contra crianças e adolescentes. Fotos chocantes de abusos foram apresentadas e os participantes foram alertados a não deixar de denunciar caso tenham conhecimento de casos de abusos. Ainda dentro do mesmo tema, a pastora Giselma Matos trouxe uma reflexão sobre o universo violento de alguns lares.  A pastora lembrou que a falta de respeito entre casais e filhos acaba refletindo na vida da Igreja.

“Até que ponto devemos permitir que estes valores interfiram em nosso universo familiar deturpando o relacionamento que Deus espera de nós? A mensagem que devemos passar tem que ser diferente daquela que as pessoas vêem no mundo. Nós temos que fazer diferença”, discorreu a pastora.

Ainda como parte da programação de sábado, houve momentos de descontração com a apresentação de música, dramatização e brincadeiras. Já no domingo, houve o culto de encerramento e a nova diretoria - quase toda reeleita - tomou posse para novo quadriênio.

“O encontro foi muito importante e esclarecedor. Mulheres ouviram e se emocionaram. Agora é momento de agir e denunciar. Que Deus nos dê discernimento para participar deste movimento de esclarecimento e libertação”, diz Suely Alves Peixoto de Mattos, membro da Igreja Metodista de Vila Isabel, no Rio de Janeiro.

Colaborou Suely Alves Peixoto de Mattos

veja também