Mais que bailarinos, "profetas da dança"

Mais que bailarinos, "profetas da dança"

Atualizado: Sexta-feira, 31 Outubro de 2008 as 12

Por Adriana Amorim

Mais do que bailarinos, o ministério "Dança pelas Nações" procura profetas. O grupo mineiro, que apresentou-se no dia 24 de outubro, em São Paulo, falou ao Portal Guia-me um pouco de seus 12 anos de história e sobre a responsabilidade de dançar em adoração a Deus e para edificação da igreja. As quatro bailarinas que estiveram na cidade acompanharam o louvor na igreja Casa Firme, no bairro da Saúde.

Dificuldades e frutos da história

Iniciando em uma igreja tradicional, a história do grupo é marcada por preconceito e dificuldades. Gisela Matos, líder do ministério, conta que o primeiro obstáculo foi esclarecer às pessoas que a dança não era uma arte para adolescentes e que não estava associda à sensualidade. A bailarina, antes jogadora de handbol e professora de Educação Física, conheceu o balé aos 22 anos. Hoje, dá aulas e é dona de uma academia de dança. Ela conta que o ministério começou com um grupo de 13 pessoas, que em dois anos, resumiu-se em duas, Gisela e Venúsia Prando, a "Duda", que está no trabalho há 10 anos.

Gisela aponta que não existia em 1996 a concepção de "ministério de dança", elas formavam o "grupo de coreografia" e freqüentemente observavam os membros da igreja levantando-se e saindo de seus lugares durante as apresentações: "As pessoas diziam: 'Não, dança não é ministério, é um grupo que a gente usa no evangelismo". A resistência partiu até mesmo de outros ministérios: "o povo do louvor disse: Vocês estão atrapalhando a gente [...]. Fomos muito apedrejados, muito mesmo, literalmente". A líder decidiu expor o problema ao pastor da igreja, que lhe deu o respaldo: "Ele falou: Você crê que dança é algo de Deus? Eu falei: 'Eu creio'. Então, você pode continuar e qualquer coisa é para vir conversar com o presbitério da igreja".

Mesmo diante de muitas barreiras, o trabalho do grupo cresceu e alcançou o Brasil e o exterior, dessa forma, o preconceito teve que ceder. "As pessoas têm hoje mais respeito pela dança e têm visto milagres, conversões, os frutos falam", comenta Gisela, que vê a dança como uma arte profética. Dessa forma, além da vida disciplinada e da preocupação com a técnica e com o corpo, o bailarino precisa desenvolver-se espiritualmente para realizar mais do que um belo espetáculo: "Não é só chegar lá na frente e falar de alguma coisa, é pensar: o que que Deus quer? De repente, Ele fala: Gisela, eu não quero que você dance hoje, eu quero que ajoelhe e ore. Então, amém, a gente está disposto [...]. Não são só movimentos, mas gestos guiados pelo Espírito [...] liberando o que Deus quiser liberar através de nós: cura, libertação. Somos como vasos mesmo [...]. Já teve momentos em que cheguei a ensaiar com as meninas e Deus falar: 'Eu não quero isso, eu quero tal e tal coisa'". O "profeta" é instrumento de Deus para falar à igreja e deve estar disposto a obedecer.

Foi em obediência a Deus que Oziel de Matos, pastor, ministro de louvor e esposo de Gisela deixou há quatro anos sua carreira profissional em uma multinacional para dedicar-se ao ministério "Dança pelas Nações", que tem hoje dez "profetas". "Ele é responsável pela parte administrativa e direção do grupo: Ele é o cabeça de tudo [...]. É um homem visionário, um homem de muita fé, todo mundo do ministério sabe disso", afirma Gisela.

Testemunho

A disposição em ouvir a voz do Senhor tem rendido testemunhos, um deles é o de Sueli Gomes, que iniciou sua conversão ao assistir uma ministração da líder do ministério. Gisela Matos conta que isso aconteceu a primeira vez que dançou espontaneamente para Deus: "No final do culto ela falou com o pastor: Olha, eu quero aceitar Jesus. Porque quando a Gisela dançava eu via como asas nos braços dela e eu sentia Deus me cobrindo e eu dizia: Eu quero". Bailarina do grupo há seis anos, é Sueli quem escolhe hoje os modelos de roupa que o grupo usa. Gisela testemunha: "Ela é a pessoa que Deus dá todas as visões das nossas vestes. Todas as nossas vestes são visões que o Senhor deu para essa menina e tem dado ainda, graças a Deus".

Mais informações sobre o ministério e sobre a "Escola de Profetas":

www.dancapelasnacoes.com.br

veja também