Maravilhosa certeza

Maravilhosa certeza

Atualizado: Terça-feira, 26 Fevereiro de 2013 as 7:23

 

adoração“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles”. (Mateus 18:20).
 
Quantas vezes me pego pensando porque Cristo morreu e quem o entregou para a morte, quem foi o responsável? Foi Judas que o entregou aos sacerdotes, os sacerdotes que o entregaram a Pilatos ou Pilatos que o entregou aos soldados?
 
Sabemos que Cristo se recusou a desviar-se do caminho da cruz, predisse muitas vezes dos seus sofrimentos e morte e partiu decididamente para Jerusalém a fim de morrer ali. Ele disse que o Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas: “…ninguém as tira de mim; pelo contrário; eu espontaneamente a dou” (João 10: 11, 17 e 18).
 
John Stott destaca no seu livro “A cruz de Cristo” o que Octavius Winslow  resumiu sobre o assunto : ”Quem entregou Jesus para morrer não foi Judas por dinheiro, não foi Pilatos por temor, não foram os judeus por inveja, mas o Pai,  por amor.”
 
Percebe-se que o Pai o entregou, e ele, se entregou a si mesmo para morrer por nós. Os cristãos primitivos criam piamente que este Cristo crucificado havia sido ressuscitado e glorificado e estava no meio deles. Graças a Deus pela convicção destes irmãos que criam que Jesus é agora o Senhor exaltado e vivo.
 
É maravilhoso saber que não há nada mais relevante em nossa época do que a presença e o senhorio de Jesus Cristo na nossa vida e na igreja. O texto de Mateus citado inicialmente não revela apenas um versículo das Escrituras, mas  uma realidade que pode ser sentida e vivida. A igreja de Cristo é definida pela presença dele e isso fica bem claro quando nos disse: “E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos” (Mateus 28: 20b). Isso não é promessa – é fato, é real, é maravilhoso e extraordinário!
 
O Senhor da história continua a falar ao seu povo e aqueles que ouvem com fé nunca mais são os mesmos, porque quando Cristo toca as pessoas com a sua graça, elas são transformadas e suas vidas são eternamente reordenadas.
 
A Palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que cremos, é Poder de Deus, assim disse o apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios 1: 18.
 
Nós, que cremos no Poder do Evangelho genuíno, sabemos que a Igreja de Cristo é somente dele e ela só é eficiente quando permitimos que a sua presença seja sentida. Quando centralizamos a cruz de Cristo, vemos vidas transformadas, curas e libertações, casamentos restaurados, viciados sendo alcançados e libertos, desvios sexuais retrocedendo diante da palavra de Deus e tudo isso é possível porque o Cristo vivo está em sua igreja pronto para dar poder ao seu povo, capacitando-os a tocar o mundo com a sua presença e seu poder.
 
Portanto, meus amados, procuremos com diligência percorrer a carreira que nos está proposta, cheguemo-nos com firme fé e um coração sincero, purificado com o amor emanado da cruz e olhemos para o alvo, nunca duvidando que o Senhor da Igreja está vivo e que sua maravilhosa presença é essencial para todos os cristãos, nesses tempos difíceis.
 
 
por Zildeli Ferreira do Carmo Del Pozzo

veja também