Marcelo Aguiar vai presidir CPI da pedofilia na Câmara de São Paulo

Marcelo Aguiar vai presidir CPI da pedofilia na Câmara de São Paulo

Atualizado: Sexta-feira, 27 Fevereiro de 2009 as 12

Foi aprovada na quarta-feira da semana passada, dia 18, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia de autoria do vereador Marcelo Aguiar (PSC), que também será presidida pelo parlamentar com o objetivo de investigar redes pedófilas no município de São Paulo.

Assim como o senador Magno Malta (PR-ES) se mobiliza contra a pedofilia em âmbito federal e o deputado José Bruno (DEM-SP) na esfera estadual, Marcelo Aguiar vai trabalhar pelo combate a esse crime na cidade de São Paulo. "As estatísticas mostram que crescem, a cada ano, as denúncias. Isso indica o tamanho dessa perversão na sociedade brasileira", justificou o vereador. "Vamos denunciar. Vamos levantar casos. Vamos conscientizar nossas famílias, nossos professores, igrejas...".

A Comissão terá o prazo de 120 dias, prorrogáveis por mais 120 e será composta por sete membros.

Após o Grande Expediente de terça-feira passada, dia 17, o vereador Marcelo Aguiar concedeu entrevista à TV Câmara e falou sobre a importância desta ação. "A maioria das crianças que sofre com o assédio de pedófilos não se sente segura para falar com seus pais e por isso fica presa neste ciclo de exploração. Nós precisamos ser a voz ativa nesse silêncio para preservar a vida de milhares de crianças", afirmou em entrevista.

Além da CPI que irá combater o abuso sexual infantil, acontecerão simultaneamente a esta, outras duas CPIs na Casa. Na última terça-feira, dia 17, também foram instaladas a CPI do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), presidida pelo vereador Aurélio Miguel (PR), que irá fiscalizar a sonegação de impostos e a CPI do Córrego Jurubatuba, presidida pelo vereador Antonio Goulart (PMDB) que verificará danos ambientais ao município.

Confira alguns dados sobre a pedofilia:

A pornografia infantil representa 62% de denúncias recebidas pela Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos. Em outubro de 2007 a Central recebeu 3.184 denúncias, contra 5.589 do mesmo período em 2008: 90% são referentes a conteúdos publicados no Orkut (essas denúncias são encaminhadas ao Ministério Publico Federal, que é parceira da SaferNet). Segundo o Ministério da Saúde, abuso sexual liderou atendimento do SUS em 2008: 56,3% dos atendimentos abrangem a faixa-etária dos 10 aos 19 anos. Dos 1.939 registros de violências contra crianças (de 0 a 9 anos) 845 foram agressões sexuais, o que representa 43,6% dos atendimentos. Em 2008 foram denunciadas 91.038 páginas, das quais 57.574 (63,2%) são referentes ao crime de pornografia infantil.

veja também