Marcha das Vadias invade JMJ e mostra intolerância religiosa

Marcha das Vadias invade JMJ e mostra intolerância religiosa

Atualizado: Terça-feira, 30 Julho de 2013 as 7:06

Marcha das vadiasNesse final de semana, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foi invadida pela Marcha das Vadias.
 
Enquanto milhares de peregrinos aguardavam o início da vigília da JMJ, alguns manifestantes e ativistas do movimento LGBT protestaram pelo direito da camisinha e contra a violência sexual.
 
Esculturas de Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Fátima foram destruídas. Em um ponto do protesto, eles juntaram cruzes, jogaram camisinhas em cima e começaram pisar nos artigos religiosos. Um dos manifestantes chegou a botar um preservativo na cabeça de Nossa Senhora.
 
Além disso, algumas manifestantes chegaram a simular masturbação com as imagens de santos.
 
Na página Filosofia Cristã, no Facebook, foi feita uma publicação referente ao acontecido com uma crítica sobre a verdadeira intolerância.
 
"Hoje as feministas, juntamente com os homossexuais da LGBT, invadiram a Jornada Mundial da Juventude, ficaram todos NUS e as lésbicas se masturbaram com o crucifixo da cruz de Cristo em praça pública, no meio de crianças, mulheres, religiosos e todos que passavam pelo local. Por que ninguém foi preso? foram cometidos dois crimes: Intolerância Religiosa e Atentado violento ao pudor. O Brasil trata os homossexuais como coitadinhos, sendo que eles são os verdadeiros intolerantes. Nunca nenhum cristão fez escárnio para impedir a parada gay. Imagine o que acontecerá quando a PLC 122/2006 for aprovada. (T.G)"
 
 

veja também