Marcha para Jesus pede "divórcio zero" em Campo Grande

Marcha para Jesus pede "divórcio zero" em Campo Grande

Atualizado: Sexta-feira, 27 Agosto de 2010 as 10:23

O tempo seco de agosto e o forte calor dessa quinta-feira não desanimaram os evangélicos na tradicional Marcha para Jesus, realizada em comemoração ao aniversário de 111 anos de Campo Grande. Como presente para a cidade, pastores que comandaram a festa pediram a Deus paz, desenvolvimento e mais um desafio grande para a Capital que sempre liderou no número de separações no Brasil, o "divórcio zero".

"Temos de mostrar que o mais importante na vida é a família, não dá para crescer separado, é uma complicação para os filhos. É uma vergonha tanto divórcio. E agora ficou mais fácil, é só ir direto no cartório", reclamou a aposentada Lúcia Custódio, casada há 32 anos.

A concentração dos fiéis aconteceu na Praça do Rádio Clube, com shows musicais de música gospel.

Cerca de 40 comunidades de Campo Grande, além de membros de igrejas evangélicas de Terenos e Miranda, reuniram-se para louvar e pedir graças à Cidade Morena com demonstrações de fé.

"Para o povo evangélico, não tem tempo ruim. No ano passado, tivemos 20 mil pessoas na Marcha, e esperamos manter essa marca", disse o organizador da Marcha, Pastor Ronaldo Leite Batista.

"Esta é a maior manifestação de fé que podemos realizar por Campo Grande. Já tornou-se tradição", diz o pastor

Para as amigas Maria Cristina Silva, de 32 anos, e Andreza Lopes, de 30 anos, as altas temperaturas são uma conveniência. Munidas de isopores com refrigerantes e água, as amigas aproveitam para louvar e conseguir uma renda extra.

"É preciso ser sábio e unir a fé com a necessidade de conquistar um dinheirinho a mais", afirma Andreza.

Muitos jovens e famílias participam da Marcha, que percorreu a Avenida Afonso Pena até a Prefeitura Municipal, retornando pela principal via de Campo Grande, até a Avenida Fernando Corrêa da Costa.

O governador André Puccinelli também apareceu, fazendo o percurso a pé até a prefeitura, onde se encontrou com o prefeito Nelson Trad Filho.

"Sempre participei desse evento desde a primeira edição. Fui um dos mais lutaram para que a Marcha fizesse parte do calendário do aniversário da cidade", declarou o candidato à reeleição.

Unidos - Três gerações de uma mesma família estavam prontas para o percurso da fé. A professor Miriam Consuelo, de 53 anos, levou a filha Maria Rita, de 33 anos, e a neta Maria Julia, de apenas 3 anos, para a Marcha.

"Mais do que louvar ao nosso Deus, a Marcha serve para encontrarmos pessoas de outras comunidades e fortalecer amizades", acrescenta Miriam. Para proteger Maria Julia do sol forte, a família levou chapéus, água mineral e muito protetor solar.

Pastora da comunidade do bairro TV Morena, Rosimeire Oliveira conta que a vida mudou após iniciar na trajetória evangélica. "Não há sol forte ou tempo seco para deixar de darmos toda honra e glória a Jesus".

No caso do policial militar Wilson Goulart, de 62 anos, que levou 30 pessoas da comunidade do bairro Nova Lima, região Norte de Campo Grande, a fé é o combustível do trajeto.

"Vamos caminhar enquanto pudermos, enquanto a vida nos permitir", diz Wilson.

A Marcha para Jesus será encerrada com show do cantor carioca Fernandinho na Avenida Fernando Corrêa da Costa.

veja também