Marco Feliciano alega oportunismo e diz que não apoia Marina Silva

Marco Feliciano alega oportunismo e diz que não apoia Marina Silva

Atualizado: Quinta-feira, 17 Outubro de 2013 as 11:48

Marco FelicianoEnquanto alguns elogiam a aliança entre Marina Silva e o PSB, outros criticam. É o caso de Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.
 
Feliciano se diz decepcionado com a ex-senadora e afirma que irá alertar o eleitorado evangélico a não apoiá-la.
 
"De repente, eu vejo Marina virar socialista e ir para o PSB. Deu um nó na minha cabeça. Para mim, é mais um oportunismo e eu teria dificuldade em apoiar Marina. Farei o possível no meio evangélico para abrir a mente do nosso pessoal porque não é pela carinha, pelo estereótipo de evangélica, que ela vai simplesmente cooptar os nossos votos", diz ele.
 
"Eu sinto um pé-atrás com a Marina. Na campanha de 2010, ela vinha com um viés evangélico e eu passei a ouvi-la, ainda mais da minha igreja, a Assembleia de Deus. Eu achei que era uma luzinha no fim do túnel e passei a ouvir os discursos dela", diz Feliciano.
 
Mas a decepção começou em 2010, quando, segundo ele, Marina começou a fugir de determinados assuntos, como o aborto. "Para quem é cristão e tem princípios, quando você diz isso, você joga nas mãos do Estado uma questão que é de consciência. Ela fugiu do assunto. Questionada sobre o casamento homossexual, ela fez a mesma coisa", explica.
 
Outro motivo das críticas de Marco Feliciano é o fato de alegar não ter sido apoiado por Marina durante as manifestações contrárias à permanência dele na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.
 
 
com informações de estadao.com.br
 

veja também