Marco Feliciano fala das acusações e das perseguições que vem sofrendo

Marco Feliciano fala das acusações e das perseguições que vem sofrendo

Atualizado: Terça-feira, 12 Março de 2013 as 9:23

 

marco felicianoNa noite desta segunda-feira, 11 de março, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) falou sobre os ataques que vem sofrendo após assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.
 
Na Catedral do Avivamento, da Assembleia de Deus, junto com 30 pastores, Feliciano lembrou sua história pessoal, ao mesmo tempo em que protestos aconteciam do lado de fora.
 
“Não se pode medir um homem com 140 caracteres de Twitter”, disse Feliciano, referindo-se às declarações que fez sobre homossexuais e negros em 2011 e que contribuem para a recente onda de protestos. 
 
“A vida não foi fácil para mim. (...). Não me envergonho do que sou, não me envergonho da minha mãe negra. (...). Nunca pratiquei violência contra quem quer que seja”, disse ele em sua defesa das acusações de racismo e homofobia.
 
As manifestações que Feliciano acumula contra si foram classificadas por ele como um “ativismo inconsequente” e um “teatro horrível onde querem perseguir um homem por causa de sua fé”. Além disso, de acordo com o líder religioso, os protestos têm atraído pessoas que são contra a liberdade religiosa e de pensamento. “Se não fizermos alguma coisa agora voltaremos ao tempo da inquisição.”
 
 
com informações do G1
 

veja também