Marco Feliciano pede que médica cubana tenha asilo político no Brasil

Marco Feliciano pede que médica cubana tenha asilo político no Brasil

Atualizado: Quinta-feira, 6 Fevereiro de 2014 as 12:31

Marco Feliciano pede asilo político para médica cubanaNa última quarta-feira, 05/02, o deputado federal Marco Feliciano (PSC - SP) expediu um documento oficial, no qual pede ao governo brasileiro, asilo político para a médica cubana, Ramona Matos Rodriguez.
 
A profissional já havia buscado abrigo no gabinete do DEM, na Câmara dos Deputados, depois de ter abandonado o programa "Mais Médicos", do governo federal. O partido demonstrou interesse em ajuda-la.
 
Ramona contou que "fugiu" da cidade de Pacajá (PA) no último sábado, 01/02, após descobrir que outros médicos estavam ganhando cerca de R$10 mil, enquanto médicos estrangeiros ganhavam US$ 400 (cerca de R$ 965).
 
Antes de publicar uma foto do documento oficial, Feliciano comentou em seu perfil oficial do Twitter, a situação do debate sobre trabalho escravo e suas tipificações no Brasil.
 
"Houve audiência publica na CDHM sobre alegação de trabalho escravo e liberdade cerceada. Fizemos as denúncias, mas foram ignoradas. O governo se silencia", protestou. 
 
O deputado também relacionou o caso com o tratamento que a blogueira cubana Yoani Sánchez recebeu quando esteve em solo brasileiro.
 
"Quando Yoani Sánchez esteve aqui, foi perseguida pela militância petralhas, q ja ja vai começar a espumar pela boca", destacou. 
 
O deputado também comentou a situação de Ramona e sua família em relação ao seu país (Cuba).
 
"Ramona é mãe de Beatriz q tem uma filha de 2 anos, ambas estão em Cuba temendo represália. Ela foi escondida por amigos. Medo dos Castros. Ainda presido a comissão de Direitos Humanos e apoio a atitude do DEM. Estou tomando as providências necessárias. Acorda Brasil!", alertou.
 
Confira abaixo uma foto do documento oficial expedido por Feliciano:
 
Marco Feliciano pede asilo político para médica cubana
 
Com informações do G1 / www.guiame.com.br
 

veja também