Marisa Lobo: “Estamos relativizando a nossa fé”

Marisa Lobo: “Estamos relativizando a nossa fé”

Atualizado: Terça-feira, 19 Novembro de 2013 as 8

Marisa Lobo: “Estamos relativizando a nossa f锓Família: uma instituição falida”. Quantos têm se deparado com expressões com esta na sociedade pós-moderna? Afetada por diversos fatores desconstrutivos nos dias atuais, a família luta para manter-se de pé e lidar com a tão usual relativização de valores, típica da pós-modernidade.
Em entrevista exclusiva ao Guiame, a psicóloga e palestrante cristã, Marisa Lobo falou sobre este assunto, que também é tema de uma de suas palestras: “Desconstrução Familiar”.
 
Segundo a profissional, a família – não somente a cristã, mas de forma geral – tem sofrido desconstrução por parte de alguns fatores principais, por ela pontuados. Agentes, como relativização sexual e a desconstrução do cristianismo têm sido alguns dos responsáveis por este fenômeno.

“Entre estas causas, podemos citar a  relativização sexual e a desconstrução do cristianismo, como forma de impedir o crescimento desta religião, que é considerada pelos ateístas, relativistas e ativistas ideológicos políticos, um  entrave, um impedimento para a agenda internacional e a nova ordem mundial de reorientação sexual e social da humanidade”, destacou.

Contextualizando tal situação para o contexto nacional, Marisa alertou que este conceito de reorientação sexual tem avançado e classifica os cristãos como intolerantes.

“No Brasil, essa reorientação sexual caminha com um avanço violento e a tentativa de  caracterizar todos os seguidores do cristianismo como intolerantes, preconceituosos”, disse.

Responsabilidade
Para Marisa, os próprios cristãos têm sua parcela de culpa em relação ao avanço e a adesão cada vez maior deste conceito de uma nova orientação sexual e a consequente desconstrução familiar. 

“Nós também somos responsáveis pelo avanço dessa ‘agenda internacional ideológica’, que visa a destruição da família natural e tradicional e do cristianismo. Estamos relativizando cada vez mais  a nossa fé, bem como nossos princípios e aceitando tudo que a sociedade nos impõe. Mesmo sabendo que nossa fé não aceita, estamos nos conformando com o mundo, exatamente como Deus nos alertou que não deveríamos fazer”, alertou.

Instituição falida ou presente de Deus?
Ao ser questionada sobre o caráter de “instituição falida”, imposto por muitos sobre a família na pós-modernidade, Marisa Lobo destacou este conceito é formulado sem qualquer embasamento.

“Falida? Toda as  pessoas que criticam a família natural (homem e mulher) e ou tradicional nasceram de uma, ou são frustradas por não ter tido uma. Posso dizer que esta afirmação é descabida. A família é, na verdade, um fator protetivo para a criança e o adolescente. Por mais que vejamos muitos casos de violência decorrentes de relações  familiares conflituosas, investir na família ainda é o melhor meio de proteger crianças e adolescentes da violência”, afirmou.
 
Falando sobre o real caráter deste pilar social, Marisa destacou a família como um presente de Deus e reafirmou a relevância desta socialmente.

“A Família é um presente de Deus. Além disso, com famílias restruturadas, teremos uma sociedade curada, essa é a verdade. Nós, como cristãos  temos o dever, a obrigação de usar todas as armas pessoais, políticas, sociais e espirituais para conserva-la e reconstrui-la, para o bem da humanidade”, frisou.

Palestras
Descontrução Familiar é o tema de uma das palestras ministradas por Marisa. Segundo a psicóloga, estes encontros têm sido uma oportunidade de alertar líderes cristãos a respeito de um assunto tão relevante.

“Essa palestra / seminário sobre desconstrução familiar que tenho dado em todo Brasil  é um alerta às lideranças cristãs sobre o que tem acontecido neste contexto, esclarecendo dúvidas e motivando cristãos a se manifestarem e lutar contra essa tentativa de destruir nossa família natural e tradicional. Sabemos que o objetivo final é afetar o grande mentor dessa família: nosso Deus. Temos que aprender a lidar com essa situação, respeitando o modo de vida de todo cidadão, mesmo não concordando com ele - isso é fato –, mas defendendo o nosso modo  de vida e exigindo respeito aos nossos direitos, através de conquistas mundiais inalienáveis, como nossas liberdades religiosa e de expressão – que são assegurados pela constituição, comuns a todos os cidadãos, em igualdade”, explicou.

Confira a agenda de Marisa Lobo, para as próximas palestras sobre este tema, no mês de novembro:

18/11 - SERRANÓPOLIS DO IGUAÇU/PR * Palestra sobre Desconstrução Familiar no Centro de Cultura de Serranópolis do Iguaçu

22/11 -  RIO DE JANEIRO/ NOVA IGUAÇU

26 e 27/11 – BRASÍLIA /DF Encontro do Fenasp (Fórum nacional  evangélico de ação Cristã)

29/11 - ITAJAÍ/PR Café de Pastores  IEQ Sede.

Para mais informações sobre estes encontros: [email protected] .

Por João Neto – www.guiame.com.br 
 

veja também