Marisa Lobo fala sobre a liberação da maconha em reportagem da Record

Marisa Lobo fala sobre a liberação da maconha em reportagem da Record

Atualizado: Segunda-feira, 29 Outubro de 2012 as 10:33

O Domingo Espetacular, da Record, exibiu na última semana uma reportagem em que mostra o que aconteceria se a maconha fosse liberada no Brasil.
 
Na matéria, um jovem de 26 anos diz que usa maconha desde os 16 mas não é dependente.
 
A psicóloga cristã Marisa Lobo também aparece na reportagem, frisando o impacto que a droga pode ter. "Maconha, para adolescentes, causa prejuízos irreparáveis".
 
A Holanda é pioneira na legalização da maconha, mas lá a venda só é permitida dentro dos coffe shops e com algumas regras como pequenas quantidades e proibição para menores de 18 anos dentro desses estabelecimentos.
 
Outros países europeus também já aderiram à liberação da droga, mas no Brasil a discussão ainda vai longe. 
 
"Nosso Brasil não está preparado", afirma Marisa Lobo sobre a liberação da maconha. "O país não tem essa cultura, não tem educação. A segurança pública está um caos. Nós estamos aprendendo a lidar com a droga."
 
Em artigo, a psicóloga Marisa Lobo comenta a reportagem da Record:
 
 
"É Lamentável, mas o Brasil caminha para legalização da maconha e outras drogas. O mote dos movimentos que querem a legalização é o direito sentir prazer, enquanto que o prazer das relações familiares tem sido negligenciado.
 
Por incompetência administrativa, o Brasil está cada vez mais próximo da dessa triste realidade de dar mais um título vergonhoso para nosso país, que já é conhecido pelo turismo sexual, consumo de pedofilia, enfim, o pais do sexo, mesmo a prostituição não sendo legalizada.
 
Será um erro fatal tornar a Maconha e outras drogas legais, geograficamente e culturalmente não podemos comparar o Brasil com outros países. E não seria ético e ou politicamente correto viver e lucrar com o extermínio, com a saúde do cidadão.
 
A igreja terá uma luta ainda maior se isso ocorrer, pois a alienação da droga e o prazer momentâneo que ela gera, e principalmente o desprazer que gera quando da fissura do vício, e a legalizada fará o numero de viciados aumentarem.
 
A igreja deve discutir esse assunto drogas com informações confiáveis em seus meios de comunicação, seus programas de TV, para alertar os prejuisos ao nosso CORPO, MENTE E RELAÇÕES FAMILIARES E SOCIAIS, ainda que ocorra a legalização, ou teremos problemas graves de uso dentro da igreja e de forma legal.
 
Uso de drogas e de maconha está ligado a motivação humana, diretamente, as frustrações, é estacionar o crescimento emocional e a motivação humana.
 
A População em sua maioria, já declarou que não deseja legalização de drogas, mas mesmo assim movimentos contrários negligenciam o desejo do povo.
 
Não entendo como alguns profissionais e a psicologia, que deveria cuidar realmente do bem estar do ser humano, incentiva apoia legalização de drogas."
 
 
Confira à reportagem.
 

veja também