Megafone lança novo CD: 'A gente não quer ensinar nada errado'

Megafone lança novo CD: 'A gente não quer ensinar nada errado'

Atualizado: Sexta-feira, 15 Julho de 2011 as 11:37

Nesta sexta-feira, dia 15, o palco principal da ExpoCristo recebeu o Ministério Megafone que comemorou o lançamento de seu terceiro CD, 'Olhos Vendados'.

Após a abertura do evento com a banda Fixar, o Megafone agitou a galera com um mix das músicas do novo álbum com algumas dos outros CDs que marcaram o ministério.

O vocalista da banda, Silvio Lacerda, falou com exclusividade ao GUIA-ME sobre o momento especial que a banda está vivendo.

"Lançar um novo CD não é fácil, mas as rádios e o povo aqui de Curitiba têm adotado a gente como ministério que tem viajado e representado o Estado do Paraná. A gente fica muito feliz com o carinho do povo e não só dos adultos porque a gente vê um monte de crianças e adolescentes, e ficamos muito gratos a Deus por isso", conta ele.

O ministério, que é todo composto por jovens membros da Comunidade Cristã Reviver, já esteve outras vezes na ExpoCristo e reconhece a importância da feira: "A ExpoCristo, a Marisa Lobo e o Jofra são essenciais na divulgação do nosso ministério, eles acreditaram no nosso trabalho e abriram as portas da feira. A gente tem uma história muito legal com a ExpoCristo, se estamos onde estamos hoje, é graças a eles também".

Ao GUIA-ME, Silvio compartilhou o que é necessário para conseguir ser espelho tanto para crianças quanto para jovens e adultos e quanto toda a banda é cuidada e pastoreada para seguir firme e não vacilar.

"Se fosse para resumir em uma palavra, eu diria que é temor. Eu sempre peço para Deus guiar os passos da banda toda. A Palavra de Deus é muito clara quando diz 'aquele que está de pé tome cuidado para que não caia', então a gente tem muito temor, muito cuidado e muito carinho com esse trabalho para que Deus seja levado através das canções. A gente não quer ensinar e cantar nada errado", declara.

O vocalista conta que o ministério já foi a lugares que nunca haviam imaginado, desde o sertão do Nordeste, até cidadezinhas do Rio Grande do Sul, mas que esperam ir ainda mais alto. "Hoje a gente consegue influenciar não só a nossa igreja, mas a nossa cidade, nosso Estado e o Brasil também", finaliza.

Por Juliana Simioni

veja também