Membros de pequenos grupos são batizados

Membros de pequenos grupos são batizados

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 10:49

Os Pequenos Grupos, conhecidos como PGs, foram criados na Igreja Adventista com o objetivo de propiciar a um grupo de amigos estudar a Bíblia de forma mais dinâmica em um ambiente acolhedor e receptivo. Assim, é possível afastar os preconceitos e atrair pessoas. Na Caravana da Esperança 2010, boa parte dos que foram batizados são fruto do trabalho de algum Pequeno Grupo. Tanto que os candidatos ao batismo, antes de entrarem no tanque, receberam um boton com o título “Pequenos Grupos, Grandes Bênçãos!”.

Um exemplo disso é Alvanor Barbosa. Ele conta que foi a um PG pela primeira vez em 2009 a convite da sobrinha do seu patrão. “De início, eu achei estranho porque eles discutiam o assunto, um falava depois o outro falava. Achei meio invocado”, descontrai.

Ele narra que quando começou a frequentar regularmente as reuniões começou a gostar e se envolver com as atividades. “Através do Pequeno Grupo a gente aprende lições que servem para a vida toda. É um estudo que aperfeiçoa mais e mais o coração da gente”, relata.

Segundo ele, o envolvimento com o Pequeno Grupo foi determinante para sua decisão do batismo. “Ah, foi tudo, né? Sem o Pequeno Grupo talvez eu não teria me batizado e ainda tivesse no mundo fazendo várias coisas erradas”, salienta.

Em Cáceres, também não foi diferente. No dia em que a Caravana da Esperança passou por lá, duas pessoas membros de PGs, foram batizadas. No domingo, após a caravana, mais duas entregaram a vida a Jesus. No total, quatro são frutos do trabalho direto dos Pequenos Grupos.

Elisângela, da Igreja Central de Cáceres, foi uma das pessoas que recebeu a influência e o acompanhamento do Pequeno Grupo Entre Amigos. Ela frequenta há mais de um ano, até que se decidiu pelo batismo. “Em momentos difíceis que passei na minha vida, eu recebi o apoio do PG e isso foi fundamental”, confessa. E no dia do batismo dela todo o Pequeno Grupo foi prestigiar. Hoje, seu esposo também frequenta as reuniões e está se preparando para ser batizado.

Para o pastor Jean Quenehen, líder da Igreja Adventista na região de Curvelândia, que estava presente no acontecimento, é possível ver a diferença que os PGs fazem na vida das pessoas. “O apoio é essencial em nossa vida tanto de quem ajuda quanto de quem é ajudado. Afinal de contas, o plano divino é nos unir como irmãos”, lembra.  A porcentagem de batismos de membros de Pequenos Grupos de Colíder na Caravana da Esperança deste ano demonstra que o trabalho não pode parar. Segundo o pastor Deivis Teixeira, líder da Igreja Adventista na região, das 12 pessoas que se batizaram na ocasião, dez estão diretamente ligadas a um PG. No total, o distrito conta com 30, sendo que cinco deles funcionam na zona rural.

De acordo dom Teixeira, o Pequeno Grupo traz para a pessoa uma vida em comunidade que dá segurança pra ela. “Os relacionamentos de amizade acabam formando uma família especial, a qual transmite para a pessoa que ela tem alguém com quem pode contar e confiar. Isso faz com que os outros desenvolvam talentos, o que talvez não aconteceria se tivessem isolados no banco da igreja”, conclui.  

veja também