Mensagem de Cristo não é incompreensível aos deficientes mentais, afirma pastor

Pastor diz que deficientes mentais entendem o evangelho

Atualizado: Quinta-feira, 19 Janeiro de 2012 as 3:12

Pode ser ensinada a Bíblia para pessoas com graves deficiências cognitivas? Essa foi uma pergunta feita por Jonh Knight, diretor sênior de desenvolvimento do ministério Desiring God, “Desejando Deus”, que investigou se o Evangelho é “fechado” para aqueles que necessariamente não podem compreender a Palavra de Deus.
Knight, escutou a mensagem de John Piper, intitulada “A Palavra de Deus esta operando em você”, baseado em 1 Tessalonicenses 2:13-16, e começou a se perguntar se algumas das observações feitas pelo pastor da mega igreja sobre o texto, poderia ser aplicadas ás pessoas deficientes.
Citando Piper, Knight compartilhou, “Deus falou, ao homem deu sua palavra através de suas palavras e os Tessalonicenses ouviram os sons. Eles sabiam a língua grega para interpretar o significado de suas mentes. Deus usa pessoas para entregar a sua palavra e dar-lhe aos seres humanos.”
Como pai de uma criança com graves deficiências cognitivas, incluindo a cegueira, o autismo e a deficiência cognitiva, Knight encontrou um problema com a observação.
“Meu filho Paulo pode escutar, mas ele não pode compreender ou dar sentido a maior parte do que ouve”, revelou. “E também não se pode comunicar muito do que realmente entende. O Evangelho está fechado para ele?”
Felizmente, Piper destacou outro ponto que parecia responder a sua pergunta: Como os tessalonicenses ouviram as palavras de Paulo, Deus agiu em suas mentes e corações.
“O que [Deus] fez foi que lhes permitiu receber as palavras de Paulo como a palavra de Deus,”recordou o pregador Knight. “Então ele abriu suas mentes e corações para aprender o que Paulo estava falando a palavra de Deus, e deu-lhes a inclinação para chegar a isso, não são apenas palavras humanas, mas a palavra de Deus.”
“Foi necessário que Deus tornasse este conhecimento possível para as pessoas com capacidades cognitivas normais e também é possível que Deus faça para as pessoas com capacidades cognitivas limitadas”, explicou o autor.
“Nós todos vivemos com alguma deterioração nas habilidades cognitivas. O Espírito Santo permitiu todas as pessoas a aceitar a verdade sobre quem é Deus e o que ele fez”, disse Knight.
O Doutro Jeff McNair, diretor de Maestria do Instituto de Estudos sobre Deficiências na Califórnia e na Universidade Batista, concordou que o desenvolvimento da fé, é em muitos aspectos obra do Espírito Santo de Deus.
No entanto, ele também compartilhou que os cristãos não devem apensar basear-se em “um milagre de Deus para que uma pessoa com uma deficiência aprenda alguma coisa”.
“Há praticas pedagógicas que tem melhor possibilidades de facilitar os resultados de aprendizagem nas  pessoas”, disse McNair ao The Christian Post “É esse tipo de prática que deve ser empregada no desenvolvimento da fé.”
Depois de estar envolvido no ministério de adultos com deficiência intelectual por mais de 30 anos, McNair aprendeu que o desenvolvimento da fé pode ser abordado em uma variedade de maneiras diferentes.

veja também