A mentira do ativismo e da cura gay

A mentira do ativismo e da cura gay

Atualizado: Terça-feira, 13 Agosto de 2013 as 6:50

homossexualidadeO "Eu Escolhi Esperar" é uma campanha de pureza sexual e para nós imoralidade sexual não é somente a prática da relação sexual antes do casamento. Ensinamos a luz das escrituras sagradas que existem uma série de outros pecados, em torno da nossa sexualidade: pronografia, masturbação, lascívia (despertar ou estimular sexualmente uma pessoa que não é seu cônjuge), adultério (envolvimento ou relacionamento extra cojugal) zoofilia (relação sexual com animais), pedofilia (não somente o abuso físico, mas a atração sexual por crianças), necrofilia (relação sexual com cadáveres), sodomia (sexo anal), voyeurismo (prazer em assistir cenas de sexo ao vivo), fetichismo, incesto e a homossexualidade.
 
O tema em foco no momento é a homossexualidade. É diária a campanha do ativismo gay. Não sou contra que lutem por seus direitos mas o que me incomoda (demais) é a forma distorcida e enganosa com que o fazem. Por exemplo, o novo termo que eles criaram, apelidaram e taxaram de "CURA GAY", do qual até cristãos falam mal achando que foi uma criação dos pastores Silas Malafaia e/ou Marcos Feliciano.
 
A criação do termo "cura gay" é uma referência ao Projeto de Decreto Legislativo 234/11 do deputado João Campos, do PSDB, que suspende dois itens da resolução do Conselho Federal de Psicologia que proibiam psicólogos de atender pacientes que buscassem ajuda para se libertar dos impulsos e desejos homossexuais. Que para mim ROUBA o direito da pessoa que por alguma razão não está feliz com sua tendência homossexual  e deseja ser ajudada por um profissional.
 
A militância gay (radicais que apesar de ser um número pequeno de pessoas) consegue fazer um grande barulho, pois tem a mídia ao seu lado, que é dirigida em sua grande maioria por pessoas com prática homossexual, e através dela conseguem promover tendenciosamente o conceito da homosexualidade, omitem verdades, escondem a realidade da vida homossexual, manipulam números, distorcem discursos e promovem uma guerra "HOMO x HETERO" ao redor do mundo e principalmente no Brasil.
 
Por outro lado, vejo também outros radicais religiosos, que não estão conduzindo o tema e a discussão de forma saudável, sábia e com o amor revelador de Jesus. E assim imagino que irmãos em Cristo, que amam e servem a Deus com temor, não desejam viver experiências homossexuais, sofrem reféns do silêncio e não sabem a quem pedir ajuda, porém lutam com os impulsos, desejos e atrações por pessoas do mesmo sexo. Neste momento a igreja cristã de um modo geral não está preparada para ajudar, atender e orientar nossos irmãos em Cristo que estão sofrendo com suas tentações sexuais.
 
Como somos uma campanha de pureza estaremos nos preparando para encarar de frente essa realidade e nos disponibilizarmos ao Senhor para cooperar com Ele na edificação, ajuda e em alguns casos, no socorro sobre ahomossexualidade, seus tabus e lutas.
 
Decidi publicar um texto que li dias atrás, muito bom, sobre o HOMOSSEXUALIDADE, de um professor e ministro que tem se dedicado a usar as redes sociais e a internet como um grande púlpito e sala de aula para todos aqueles que apreciam uma boa leitura mergulhada nas verdades da Palavra de Deus. O texto é longo, mas vai ajudar muito a quem sente desejos homossexuais e não sabe o que fazer. Segue na integra, o que li no Facebook do Pr. Augustus Nicodemus.
 
 
 
- Nelson Junior

veja também