Mineiros comemoram resgate com um culto de gratidão a Deus

Mineiros comemoram resgate com um culto de gratidão a Deus

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 2:20

Quatro dias após serem resgatados, alguns dos 33 mineiros que passaram 69 dias soterrados voltaram neste domingo à mina San José, em Copiapó, no Norte do Chile. No local, onde aconteceu o resgate inédito, uma cerimônia religiosa, coordenada pelo bispo Gonzalo Duarte, reuniu os trabalhadores e seus familiares para celebrar e agradecer.

Juan Carlos Aguilar, foi um dos primeiros mineiros a chegar à celebração e andou pelo local de mãos dadas com a filha pequena.

O mineiro Cláudio Yáñes também esteve presente e voltou a comemorar o resgate. Ele afirmou estar muito feliz por ter sobrevivido aos mais de dois meses de confinamento no refúgio que fica a 700 metros de profundidade.

Pablo Rojas, o 19º mineiro a ser retirado do subsolo, pediu paciência à imprensa em relação aos relatos sobre o que ocorreu dentro da mina e confirmou o acordo feito entre os mineiros de não conceder entrevistas.

"É verdade que fizemos um pacto de silêncio para não falar sobre essas questões, até sentirmos que está na hora certa", disse.

A cerimônia contou também com a presença de pastores de igrejas evangélicas que acompanharam as famílias durante os dias em que os mineiros estavam presos na mina de cobre.

O presidente chileno, Sebastián Piñera, que está na Europa, não participou da celebração.

Víctor Zamora, de 33 anos, não foi à cerimônia, pois continua internado. Ele é o único mineiro que permanece hospitalizado.

Segundo os médicos, mesmo em condições de ser liberado, Zamora pediu para ficar na clínica onde se recupera de uma lesão nos dentes. A expectativa é de que ele receba alta amanhã.

veja também