Ministro reagiu com surpresa as críticas feitas contra ele pelo senador Magno Malta

Gilberto Carvalho diz que vai conversar com Magno Malta

Atualizado: Quinta-feira, 9 Fevereiro de 2012 as 9:01

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, reagiu com surpresa nesta quarta-feira aos ataques feitos contra ele pelo senador Magno Malta (PR-ES), a quem disse que vai procurar para conversar. Segundo o ministro, as críticas de Magno seriam "fruto de má informação" e não de má-fé, uma vez que teria havido uma "divulgação equivocada" sobre o teor da fala de Carvalho a participantes do Fórum Social Mundial em Porto Alegre, encerrado na semana passada.


- De maneira alguma ataquei os companheiros evangélicos. Quem conhece minha trajetória sabe do carinho que eu tenho, do reconhecimento que eu tenho ao trabalho das igrejas evangélicas no país. O que eu fiz lá foi uma constatação política que, de fato, quem tem presença na periferia do Brasil, quem fala para as classes sobretudo C, D e E são as igrejas evangélicas e, portanto, essa presença tem que ser reconhecida, é real e efetiva - disse Carvalho, ao deixar o Itamaraty, após participar de reunião da comissão nacional da conferência Rio+20.


O ministro chegou a dizer que seria uma "imbecilidade" fazer qualquer depreciação contra evangélicos, uma vez que defende a aliança do governo com setores "bem-intencionados" desse segmento religioso:


- Pelo contrário eu estava fazendo um reconhecimento da importância desse segmento - disse Carvalho. - Proponho inclusive uma aliança do governo com esses setores, com os setores bem-intencionados, sérios do mundo evangélico, que efetivamente contribuem para a reconstituição de pessoas e famílias. Peremptoriamente eu quero rejeitar e negar que tenho feito qualquer depreciação ao mundo evangélico. Seria uma temeridade e uma imbecilidade da minha parte se o fizesse.

Com informações Agencia Estado

veja também