Missionária alerta contra ideologias esquerdistas: “A Bíblia é anticomunista”

Ângela Valadão tem um projeto missionário na Venezuela e conta que o Brasil tem 'imitado' a nação em vários aspectos.

fonte: Guiame, com informações da Rede Super

Atualizado: Quinta-feira, 22 Fevereiro de 2018 as 4:07

As evidências de que a Venezuela está em estado de colapso estão por toda parte, apesar de muitas mídias tentarem mascarar isso. Mas, é possível ver e ouvir relatos de pessoas que estiveram recentemente no país, como a pastora Ângela Valadão, por exemplo.

Ela conta que o Brasil está “imitando” a nação venezuelana em diversos aspectos e que isso é bastante perigoso. “Quando eu fui a Venezuela, havia uma greve de fome formada por jovens em uma praça com barracas. Eles queriam atrair atenção do mundo”, diz ela sobre a situação.

“Havia manifestações nas ruas e propagandas do governo por toda parte. O aeroporto estava repleto de propaganda do governo de Maduro dizendo que eles eram os melhores, que tinha isso, que tinha aquilo. Fiquei muito assustada”, conta.

Fome

“De 2016 para 2017, fizeram um levantamento e detectaram que houve uma média de emagrecimento de 8 quilos por pessoa. Fome. Porque às vezes a pessoa tem dinheiro, mas não têm o que comprar. Faltava açúcar, óleo de cozinha, farinha e o principal alimento deles, um pãozinho sírio chamado arepa”, explicou a pastora.

“Nós passamos por uma estrada. Dos dois lados só havia mato. Eles diziam que antes eram plantações. Como um país pode chegar a esse nível? Eles explicaram.

O caso dos Sem Terra

A pastora Ângela reproduz o que lhe foi dito sobre o fato de grandes fazendas estarem sem nenhuma produção e abandonadas. Ela explica que em uma igreja local havia um homem rico que tinha uma fazenda com posses, que vinha de seis gerações. “Um belo dia chegou na fazenda os sem terra e o fazendeiro não podia expulsá-los e muito menos pegar uma arma”, diz.

“Então ele foi ao órgão do governo. Eles disseram: ‘Muito bem, você apresenta os seus documentos para saber se está tudo em ordem’. Estava tudo em ordem eles alegaram que a fazenda era do pai dele e pediram os documentos do pai. Ele ainda tinha os documentos então o governo pediu os documentos do avô e ele apresentou. Eles pediram documentos até o bisavô, onde ele não tinha mais nada. Eles disseram: ‘Você está desapropriado da sua fazenda e ela pertence agora os sem terra’”, contou.

“Os sem terra recebem diversos subsídios do governo para comprar o povo. O que aconteceu? O sem terra vai trabalhar? Não. A Fazenda virou apenas mato e eu comecei a pensar que o que estava acontecendo na Venezuela já tinha começado no Brasil. Bolsa Família, Bolsa Presidiário, Bolsa para todo lado. O povo não trabalha mais. O país que para de estimular o trabalho empobrece. A Bíblia diz isso em Provérbios, que a casa do preguiçoso é de mato e ele vai levantar a mão para violência”, respalda.

“Eu compreendi que o Brasil corre um sério risco e que as bolsas dadas para enganar o povo, isso tudo já aconteceu lá. Todos os anos temos ido lá e só tem piorado. A causa disso é uma cegueira, pois o pior cego é aquele que não quer enxergar. A palavra de Deus é anticomunista”.

“Eu até falo para as pessoas. Se você está do lado comunista, por favor vai morar na Venezuela, vai morar em Cuba, vai morar na Coreia do Norte. Deixa o Brasil sossegado. Deixa nossa liberdade”, finalizou.

veja também