Missionária visita mais uma Tribo Indígena e relata experiência

Missionária visita mais uma Tribo Indígena e relata experiência

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 9:11

Graça e paz, queridos,

Essa carta trata-se de um relatório referente à minha última viagem a uma grande tribo indígena Brasileira denominada: “Canelas”,  no Maranhão, que fica localizada dentro da floresta Amazônica, em que fiquei durante uma semana. Depois de viajar algumas horas de avião, foram aproximadamente mais 10 horas de carro para chegar a esta aldeia.

Foi um tempo de muitas bênçãos e muitos desafios. Quero, através desse informativo, poder edificar sua vida, o encorajando a cumprir seu chamado que é de reconciliar o mundo com Cristo.

Nesta viagem, conheci um pouco mais da cultura e, aprendi muitas riquezas sobre este povo, como: organização, solidariedade, amor em família, submissão entre os membros da aldeia, comunhão e importância à cultura, que é passada de pai para filho ao longo de centenas de anos.

Nesta cultura, temos que ser estrategistas e guiados pelo espírito em todos os detalhes, porque em um simples deslize, podemos ser expulsos e nunca mais entrar na aldeia, o que já aconteceu com alguns missionários que ali estiveram.

Na ocasião, tive o privilégio de ser adotada por uma família Canela e conseqüentemente, fui aceita pela aldeia de 900 índios. No meu batismo, fizeram uma festa e recebi um novo nome indígena, e agora sou chamada por eles: Krenrôkwyj (na fonética, Quenrô-câmi) que significa “inhame” em nosso idioma. Quando voltar a esta aldeia terei família e serei amparada por eles.

Uma experiência muito boa foi conhecer um missionário índio, Zequinha, um verdadeiro homem de Deus que me ensinou grandes coisas sobre a aldeia. Ele nasceu e mora com os Canelas, foi discipulado por um missionário sueco (que já não está mais na aldeia). O amor de Zequinha por Deus é tremendo, e sua determinação em salvar seu povo é contagiante. Vivenciei sua luta em levar o Evangelho e também vi sua vida de amor à cultura indígena. Um exemplo de cristão, perseguido muitas vezes, desprezado por muitas outras, mas de um caráter intocável e uma força inigualável vinda de Deus, realmente uma lição de vida cristã. Eu diria que ele poderia ser chamado de Paulo nos dias de hoje.

Em um olhar geral, posso afirmar que neste lugar vi a mão de Deus me livrando e salvando a minha vida de todas as situações que podiam me suceder, dependi de orações intercessoras dos meus amados irmãos que seguram as cordas do outro lado. Ministrei sobre o cuidado e o amor do Pai. Entre outras coisas, que precisariam de muito mais linhas, posso dizer que o Ide tem me trazido cada dia mais satisfação, porque faço com graça e favor de Deus. Ele nos chama, e basta um coração disponível para que tudo ocorra conforme Ele quer.

Com amor,

Miss. Elaine Souza.

veja também