Mobilização de evangélicos em favor de Dilma chega à Câmara dos Vereadores

Mobilização de evangélicos em favor de Dilma chega à Câmara dos Vereadores

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 8:46

Ainda que pouco, não é só nas ruas que podem ser visto materiais de campanha dos candidatos à Presidência da República, alguns vereadores estavam nesta segunda-feira, no plenário da Câmara, com adesivos colados no peito. O pastor da Igreja Universal do Reino de Deus e vereador Alfredo Santana (PRB), por exemplo, usava um deles. O novo material dizia: “Sou evangélico, voto em Dilma”. O material soa como uma resposta às outras igrejas evangélicas, como Assembleia de Deus, que distribu[iram panfletos pedido para os fieis não votarem na candidata petista.

Durante a sessão, onde foi acatado por unânimidade o veto total ao projeto de autoria do vereador Daniel Coelho (PV) que institui a eliminação de veículos de tração animal no Recife, o vereador petista Luiz Eustáquio distribuía os adesivos a correligionários e a apoiadores. "No próximo sábado às 9h vamos nos reunir com o governador Eduardo Campos, representantes do PT e 300 pastores de diversas denominações para declarar aberto apoio à Dilma", antecipou Santana afirmando que a inicativa partiu do PRB. A assessoria do governador, no entanto, não confirmou o encontro.

Sobre os temas religiosos terem ganho espaço quase total na pauta dos presidenciáveis, Santana criticou. "O Brasil tem muito problemas que precisam ser focados com mais urgência. Claro que estas questões são importantes, mas é preciso focar em temas que que possam trazer esperança na qualidade de vida da população. Saneamento básico deve ser uma das prioridades, junto com emprego e educação", argumentou o pastor.

A vereadora Aline Mariano (PSDB) não usava, nesta tarde, adesivo em prol de José Serra (PSDB), mas afirmou que a oposição está mobilizada. "Estamos suando a camisa. Fizemos, neste final de semana dois adesivaços e estamos com militância nas ruas todos os dias distribuindo panfletos. Estou muito animada com a vitória de Serra, as pesquisas já mostram isso", disse a tucana. Segundo ela, nem o PT nem o PSDB esperavam um segundo turno, por isso não há tantos materiais nas ruas quanto deveriam.   

veja também