Morre a pastora Ludmila Ferber aos 56 anos, após luta contra o câncer

Ludmila se tornou um exemplo de fé e confiança em Deus, apesar do diagnóstico.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: quinta-feira, 27 de janeiro de 2022 09:46
A pastora Ludmila Ferber morreu aos 56 anos. (Foto: Instagram/Pastora Ludmila Ferber)
A pastora Ludmila Ferber morreu aos 56 anos. (Foto: Instagram/Pastora Ludmila Ferber)

A pastora Ludmila Ferber morreu nesta quarta-feira (26) aos 56 anos, após lutar contra um câncer nos pulmões e uma metástase no fígado e nos ossos desde 2018.

Ludmila anunciou em março de 2021 o início de um novo tratamento contra o câncer, devido ao aumento das células cancerígenas no fígado. O tratamento de medicina nuclear era composto por quatro a seis ciclos.

No entanto, durante o segundo ciclo, os exames apontaram que o procedimento não surtiu efeito no organismo da cantora. Em junho, ela anunciou que suspendeu o tratamento por não ter apresentado eficácia.

Desde então, Ludmila usou suas redes sociais para relatar sua luta pessoal contra o câncer, se tornando um exemplo de fé e confiança em Deus, apesar do diagnóstico.

Em seu último post no Instagram, Ludmila publicou um trecho de sua canção "Buscar Tua Face é Preciso", que diz: "Quando tudo parece estranho ao redor / Buscar tua face é preciso, Deus / Quando a gente não sabe o que está ocorrendo / Buscar tua face é preciso, Deus".

Nascida no Rio de Janeiro, Ludmila sempre amou as artes, escrevendo sua primeira música aos 8 anos. Ela ingressou na faculdade de pedagogia da UFRJ, transferiu para letras, mas no final não concluiu; queria viver de música. 

Aos 20 anos, se converteu ao cristianismo em um pequeno grupo em Niterói, e desde então construiu sua vida dentro da igreja. Seus maiores sucessos incluem "Sonhos de Deus", "Sopra Espírito", "Ouço Deus me Chamar" e "Nunca pare de lutar" - que também é o título de seu livro, lançado em 2013 por Thomas Nelson Brasil. 

Durante sua luta contra o câncer de pulmão, ela lançou seu primeiro álbum em 5 anos, "Um Novo Começo", lançado em 2019.


Ludmila Ferber deixou um legado de fé e adoração. (Foto: Instagram)

Cantores e pastores lamentam a perda

"Ela foi a primeira pessoa a me incentivar a começar um ministério solo, foi lá, na cozinha da minha casa, assentada comigo e a Cassi Valadão, nos mostrando de forma tão clara o que poderíamos fazer e dar passos de fé. Sim, a Lud viu antes de muita gente ver, e lá está agora nos braços do Pai", declarou o pastor André Valadão.

"Sua voz aveludada. Seu carinho. Suas risadas e brincadeiras. Sua entrega e fé. Seu olhar profundo na hora de entregar algo de Deus pra gente… Herança é o que deixamos para as pessoas. Legado é o que deixamos nelas. O seu legado é enorme Ludmila. Até aquele grande dia!", afirmou Helena Tannure.

A cantora Fernanda Brum também lamentou: "Meu amor, minha dor, minhas orações, minhas lágrimas, meu grito da alma, minha saudade… Mila, minha amiga, meu coração… Você foi, você é, nossa amizade, seu ministério… São tantas histórias e lembranças que não cabem num post, numa foto. Temos uma vida e um legado. Eu amo você, o que você deixou de aprendizado. Sua vida foi exemplo e esperança."

O Portal Guiame lamenta a morte da pastora Ludmila Ferber e ora para que o consolo do Espírito Santo venha sobre seus amigos e familiares.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições