A morte e a vida estão no poder da língua

A morte e a vida estão no poder da língua

Atualizado: Segunda-feira, 21 Janeiro de 2013 as 4:22

 

língua
 
A língua pode ser medicina ou veneno, instrumento de vida ou arma de morte. A morte e a vida estão no poder da língua. Quem muito fala, muito erra. Quem fala sem refletir açoita a si mesmo com o chicote da vergonha. 
 
O homem precisa ser tardio para falar e pronto para ouvir. A língua é comparada com o fogo que destrói e com o veneno que mata. A língua dá direção como o freio do cavalo e como o leme do navio. A língua pode deleitar como uma fonte e alimentar como uma árvore frutífera. Porém, a língua pode ser um abismo de destruição. 
 
Palavras mentirosas e bajuladoras são nocivas. Palavras torpes e imorais são impróprias. Palavras maldosas e prenhes de engano são devastadoras. 
 
Nossas palavras precisam ser verdadeiras e regidas pelo amor. Nossas palavras precisam edificar, serem oportunas e transmitir graça aos que ouvem.
 
 
Hernandes Dias Lopes
 

veja também