Muçulmanos forçam general evangélico a não palestrar em evento de oração

General evangélico é alvo de conspiração de muçulmanos

Atualizado: Sexta-feira, 3 Fevereiro de 2012 as 10:03

O polêmico Conselho de Relações Islâmico-Americanas (cuja sigla inglesa é CAIR) — acusado fazer parte de conspirações e tramas de financiamento ao terrorismo — está se gabando de que conseguiu impedir um general evangélico de dar uma palestra num evento de oração na Academia Militar de West Point, a mais elevada escola militar dos EUA.

O general aposentado William G. “Jerry” Boykin sempre criticou fortemente o CAIR. Além disso, ele recomenda o livro “Máfia Muçulmana”, que desmascara o papel do CAIR como grupo fachada nos EUA para a Irmandade Muçulmana, que deu origem aos maiores grupos terroristas do mundo, inclusive al-Qaida and Hamas.

veja também