Muçulmanos forçam igrejas a aceitarem termos para realizar culto

Muçulmanos forçam igrejas a aceitarem termos para realizar culto

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 2:36

Na província de Banten, no extremo ocidental da ilha de Java, indonésia, uma igreja que tem estado em conflito com grupos muçulmanos por mais de dois anos, foi obrigada a encerrar as reuniões na casa do pastor na semana passada, em uma tentativa de pôr fim ao assédio e ameaças.

A Igreja Cristã Batista Sepatan (GKB Sepatan) do vilarejo de Pisangan Jaya, em Sepatan, no distrito de Tangerang, admitiu que não haverá mais culto na casa do reverendo Bedali Hulu, mas sim nas instalações de outras duas igrejas.

Em troca, embora os funcionários públicos tenham concordado em ceder uma autorização temporária de culto que retiraria o pretexto de protestos islâmicos contra a igreja, eles se recusam a um prazo estipulado para isso.

Na reunião do dia 07 de outubro com os funcionários e os grupos islâmicos, o pastor Hulu alegou que funcionários do governo local concederão três meses para a concessão da licença temporária de culto. Porém os funcionários insistiram em um tempo mais "flexível" para a emissão da licença.

O pastor disse que se sentiu forçado a aceitar os termos que lhe foram apresentados pelos representantes do Communication Forum for Religious Harmony da cidade de Tangerang.

Sob o acordo, a congregação irá reunir-se temporariamente em edifícios próximos da igreja, há sete quilômetros em Kedaung e Sepatan, e que pertencem à Assembleia de Deus e à Igreja Pentecostal da Indonésia.

Segundo o Hulu estes prédios são ocupados durante o tempo de culto da igreja, e os costumes não permitem que sejam muito tarde. Embora os grupos islâmicos e funcionários do município foram capazes de ditar onde a igreja deve se reunir nos próximos meses, permitiram que a congregação tivesse um culto em uma das casas dos membros da igreja, no domingo (10 de outubro), contanto que não ocorresse na casa do pastor Hulu.

"Se o governo local não for capaz de arranjar um local de culto para nós na próxima semana, então nos reuniremos de casa em casa", disse o pastor.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também