“Muitos não têm orações respondidas por que não liberam perdão”, diz pastor

Joel Engel ensina que um cristão que entendeu o sacrifício de Jesus, não retém o perdão.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sexta-feira, 8 de julho de 2022 16:58
(Foto: Thiago Barletta/Unsplash)
(Foto: Thiago Barletta/Unsplash)

“Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu”. Há uma mensagem mais profunda por trás deste versículo conhecido — segundo o pastor Joel Engel, neste texto Jesus ensina que a concordância ou falta dela na terra, se reflete também no céu.

“Se na terra um irmão perdoar o outro, a acusação também é anulada no céu. Isso significa que os tribunais da terra têm ligação com os tribunais no céu”, disse Engel em culto nesta terça-feira (5).

Durante a peregrinação no deserto, Moisés estabeleceu 70 juízes entre o povo, que formavam o conselho principal da época (Êxodo 18:21). O pastor explica que também foram estabelecidos tribunais menores, para resolver casos do cotidiano.

Hoje, Engel explica que cada um de nós tem seu próprio tribunal: os julgamentos formados em nossa mente. “Todos os dias, deitamos a cabeça no travesseiro e colocamos o nosso tribunal para funcionar. É muito fácil julgarmos o amigo ou as notícias na televisão”, disse.

A Bíblia, no entanto, ensina um princípio prático para o âmbito judicial: qualquer acusação deve ser confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas. “Nunca se deve julgar apenas por aquilo que se passa em nosso tribunal da mente, pois as aparências enganam”, alerta.

É por isso que Engel destaca que as contendas e conflitos entre irmãos devem ser esclarecidas — e se for preciso, na presença de testemunhas e da igreja. “A palavra de duas pessoas contra a terceira valem como prova no tribunal”, lembra.

“Se o seu irmão pecar contra você, não fique amargurado, magoado ou de cara feia. Porque no dia em que o shofar tocar, se você tiver uma questão para resolver com algum irmão, você terá um impedimento”, ensina. “Jesus disse: ‘Deixe a sua oferta no altar e primeiro se reconcilie com seu irmão, porque se não, no grande tribunal, você será julgado.”

A consequência de conflitos não resolvidos

O pastor destaca que todos os conflitos devem estar resolvidos, seja entre cônjuges, familiares, amigos, profissionais ou irmãos na igreja. Caso contrário, haverá um sério bloqueio que impedirá o avanço na vida espiritual.

“Existe muito poder na concordância de dois ou mais e uma trava que impede as suas orações quando você tem algo não resolvido contra alguém, porque você fica sem argumento diante de Deus”, afirma Engel. “Quando há problemas entre irmãos ou marido e esposa, Deus espera que os dois resolvam, se não as suas orações ficam impedidas”.

E destaca: “É por isso que muitas pessoas não têm suas orações respondidas, porque têm uma vida dupla e não são honestas e transparentes consigo mesmas, nem com a pessoa ao seu lado e nem com Deus.”

Como ter uma oração respondida? É preciso estar em concordância e resolver problemas com os irmãos, responde Engel, conforme ensina Mateus 18:18: “Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu.”

Jesus morreu pelo seu irmão

O pastor destaca ainda que cristãos que foram perdoados, perdoam. “Não é possível eu ter um problema com um irmão que seja de Jesus. Porque se eu não me acertar, eu posso ser considerado um publicano ou um gentio, alguém que está fora da igreja de Cristo”, afirma. 

Engel acredita que, no dia do Senhor, muitos lhe dirão que fizeram grandes coisas em nome de Jesus, mas Ele os dirá claramente: “Nunca os conheci!”

“Você estava na igreja, mas não estava em comunhão. Dizia que fazia parte do Corpo de Cristo, mas não estava vivendo em unidade. Você não respeitou o sangue de Jesus, que foi derramado pelo seu irmão, e você não o perdoou”, continuou o pastor. “Você realmente acha que no céu vai continuar escondido do seu irmão?”

E alerta: “Se você tem algo a acertar na terra, acerte antes de morrer, porque depois você não terá a oportunidade. Jesus deu a vida pelo irmão que você não quer perdoar. E deu a vida por você, para que houvesse o perdão de pecados.”

Veja a pregação completa:

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições