Mulher é curada durante batismo e volta a andar: “Vi uma luz quando mergulhei”

Uma mulher da Georgia (EUA) foi curada instantaneamente dos sintomas da doença de Crohn durante um batismo.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Segunda-feira, 10 Maio de 2021 as 12:09

Mulher é curada durante batismo nos EUA. (Foto: Reprodução/Instagram/Joshua Lindquist)
Mulher é curada durante batismo nos EUA. (Foto: Reprodução/Instagram/Joshua Lindquist)

Uma mulher que não conseguia andar e comer, por um quadro grave da doença de Crohn, foi curada durante o batismo, em uma conferência realizada nos Estados Unidos.

O momento da cura foi publicado no Instagram na segunda-feira passada (3) pelo pregador americano Joshua Lindquist, do ministério Global Revival Harvest. Depois de ser traduzido para o português, viralizou também no Brasil.

A mulher, que é do estado norte-americano da Georgia, teve que ser levada à banheira batismal com a ajuda de outras pessoas por não conseguir andar.

De acordo com as testemunhas, ela também não conseguia comer, nem beber por conta da doença. 

Crohn é uma enfermidade inflamatória crônica que pode afetar todo o sistema digestivo. Segundo a medicina, por afetar o sistema imunológico, a doença de Crohn não tem cura.

Depois que a mulher, que não foi identificada, desceu às águas, ela aparentou estar surpresa e em estado de choque. “Eu vi uma forte luz quando eu mergulhei”, disse ela. 

“A náusea sumiu”, acrescentou, tocando em seu pescoço. “Eu quero beber água”, pediu.

Instantes depois, ainda surpresa, ela se deu conta que havia voltado a andar. “Eu consigo ficar em pé! Jesus! Meu Deus, Jesus!”, exclamou a mulher. “Eu estava na cama por meses. Eu não ando faz tempo... Eu sinto minhas pernas!”

Diante do milagre, ela se deu conta de uma verdade que agora passava a fazer parte de sua vida: “Ele me ama! Deus me ama! Eu te amo Jesus! Eu te amo! O Senhor é tão bom!”, disse ela de joelhos, em lágrimas.

Segundo Joshua Lindquist, a mulher “havia sido abusada quando era menor pelo próprio pai, e por causa desse trauma, ela não acreditava que Deus a amava”. É por isso que, quando ela experimentou a cura, ela saiu da água gritando sobre o amor de Deus.

Lindquist disse ainda que, aqueles que testemunharam a mulher sendo visitada pelo poder de Deus, foram impactados “com a presença naquele lugar”.

“Eu creio que isso vai acontecer ao redor da América e das nações, avivamentos grandes e pequenos. Você está pronto para viver isso?”, perguntou.

veja também