Na televisão, Silas Malafaia volta a críticar líderes e desafia a imprensa

Na televisão, Silas Malafaia volta a críticar líderes e desafia a imprensa

Atualizado: Segunda-feira, 16 Maio de 2011 as 8:36

O Pr. Silas Malafaia desafiou em seu programa Vitória em Cristo, transmitido pela Rede TV, na manhã deste sábado (14/mai), toda a imprensa nacional e as ONGs gays a publicarem e explicarem à sociedade os detalhes do PL 122.

Após uma aula no ar sobre alguns artigos deste Projeto de Lei, o pr. Malafaia fez o desafio.

Criticou de forma veemente os líderes e personalidades evangélicas por estarem se ‘lixando’ para este debate e, fazendo referência ao Livro de Ester (Ester 4.13) mostrou-lhes que caso a lei seja aprovada, eles não estarão a salvo da perseguição. Ester 4.13: ‘Então Mardoqueu mandou que respondessem a Ester: Não imagines no teu íntimo que por estares na casa do rei, escaparás só tu entre todos os judeus’.

O pr. Malafaia avisou que se a lei for a aprovada, virá ao ar, no Programa seguinte e fará uma pregação sobre o pecado do homossexualismo e disparou: ‘quero ver se a Constituição Brasileira será respeitada ou vão me mandar para cadeia’! O desafio está lançado, resta saber se algum órgão de impressa fará um debate nacional sobre o tema. e se as lideranças e persolinalides evangélicas OMISSAS irão abrir a boca.

Malafaia disse ter mudado a data da manifestação contra a PL 122 em Brasília, pois está sentindo que querem aprovar a lei às pressas.

Conclamou o povo cristão para ir a Brasília na manifestação contra PL 122 e também em outra Marcha que terá no Rio, em julho.

O pastor Malafaia também criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal em ter aprovado o ‘casamento’ homossexual, o que tratou como uma ‘violência’ ao parágrado 3º do artigo 226 da Constituição Federal que diz que entidade familiar é entre um ‘homem e uma mulher’. O pastor elogiou o advogado da Igreja Católica por ter apresentado argumentos, em plenário, contrários a decisão do STF, baseados na Constituição Federal.

Diante do exposto, talvez esteja na hora da sociedade brasileira começar a provocar os parlamentares federais para proporem projetos de leis que visem acabar com o cargo vitalíco dos Ministros do STF. O Ministro ocuparia o cargo por 4 anos, podendo sua permanência ou não estar condicionada a aprovação do Congresso Nacional.

Quanto ao silêncio das eminentes lideranças e personalidades evangélicas, em torno do assunto PL 122,  alguns itens podem ser analisados, a saber:

-as alianças políticas firmadas com aqueles que defendem estas coisas, os impede de fazer críticas; -para não perderem integrantes de suas congregações que vivem na prática da homossexualidade, preferem não opinar; -para não perderem seus fãs e ouvintes que praticam o homossexualismo (no caso dos cantores e emissoras de rádios evangélicas), as personalidades não se engajam.  

veja também