'Não existe ministério sem sofrimento', diz presidente da IAP

'Não existe ministério sem sofrimento', diz presidente da IAP

Atualizado: Sexta-feira, 26 Novembro de 2010 as 4:53

A 46ª Assembleia Geral da Igreja Advenista da Promessa , realizada no Acampamento Árvore da Vida, em Sumaré-SP, teve início na manhã desta sexta-feira, dia 26 de novembro.

Líderes, pastores, missionários e membros da IAP participaram do devocional com leitura da Bíblia, louvor, oração e reflexão da Palavra.

Após o momento devocional, o pastor José Lima de Farias Filho, presidente da Igreja Adventista da Promessa, declarou a Assembleia como aberta e concedeu uma palavra pastoral de ânimo a todos os que trabalham para o Reino de Deus.

"No exercício correto e santo do ministério, os pastores, obreiros e famílias sofrem. Não existe ministério sem sofrimento", disse o pastor, que explicou que o sofrimento que os pastores e obreiros passam são para que as ovelhas sejam salvas e edificadas.

José Lima falou sobre o papel de encorajador que cada pastor desempenha e citou as falas do apóstolo Paulo nos livros de Atos 4:33: 'Com grande poder e coragem os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus, e grandiosa graça estava sobre todos eles' e 1 Tessalonissensses 3:1-3:  'Então não pudemos agüentar mais sem ter notícias de vocês. Por isso Silas e eu resolvemos ficar sozinhos em Atenas e enviar a vocês o nosso irmão Timóteo. Ele tem trabalhado conosco no serviço de Deus, anunciando o evangelho de Cristo. Nós o enviamos para animar e ajudar vocês na fé, a fim de que ninguém fique desanimado por causa das perseguições. Vocês mesmos sabem muito bem que elas fazem parte daquilo que Deus quer para nós'.

A correção e o castigo aplicados às ovelhas também foram citados pelo pastor que afirmou que alguns castigos vêm direto de Deus, e deu como base a passagem de Hebreus 12:6: 'Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho'.

"Se precisar, Deus nos põe no colo e nos bate porque nos ama. Somos filhos e isso é ser pai (...) Eu amo esse Deus porque Ele não me poupa, porque é Santo. Ele quer que eu vá morar com Ele um dia e me prepara para isso", ponderou.

Dois exemplos citados por José Lima foram Paulo e Jó, dois homens que sofreram ataques permitidos por Deus. Segundo ele, Jó e Paulo sofriam ataques, mas sabiam que as investidas vinham do Senhor.

O pastor destacou ainda a fala de Jó nos momentos de suas priores provações: 'O Senhor o deu, o Senhor o levou, louvado seja o nome do Senhor' e a resposta que deu à sua esposa quando ela pediu para ele amaldiçoasse o seu Deus: 'aceitaremos o bem e não o mal?'. Sobre essas declarações, José Lima ensinou que alguns líderes dizem que Jó estava desequilibrado, mas que isso é coisa de teólogo liberal porque a Bíblia não diz assim. "Com tudo isso, Jó não pecou com seus lábios", completou.

"O mal de Deus não é ruim porque Ele é amoroso em sua essência", afirmou o pastor para explicar que os ataques e tribulações permitidos por Deus não são como o mal humano e que Ele sempre dá o escape.

José Lima disse que o propósito do sofrimento que os pastores, líderes, obreiros e missionários passam, é unicamente a edificação e salvação do rebanho a eles confiado. "Eu os desafio a suportarem o ministério por amor a Cristo e à Igreja", concluiu.

A Assembleia Geral da Igreja Adventista da Promessa será realizada até domingo, dia 28.

Por Juliana Simioni

veja também