'Não existe terceira opção' é a mensagem deixada no site da Parada Gay

'Não existe terceira opção' é a mensagem deixada no site da Parada Gay

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2011 as 8:23

O PL 122, que prevê a criminalização da homofobia, ou seja, o preconceito contra os homossexuais, gerou revolta em algumas pessoas que, em resposta, invadiram o site oficial da Parada Gay.

A mensagem continua dizendo: "e semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros. Homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro." (Romanos 1:27)

Antes do ataque, o PLC 122 foi recentemente retirado de Pauta no dia de sua votação. Manifestações se seguiram depois disso, com um protesto na frente do Congresso Nacional que levou cerca de 50 mil pessoas dizendo que o projeto era inconstitucional.

No momento, o projeto está sendo reescrito e pode até mesmo ser cancelado se depender de Marcelo Crivella (PRB-RJ). Já a senadora Marta Suplicy diz que quer apenas fazer alterações no projeto para que ele fique de acordo com os diversos setores da sociedade.

No site também houve menção ao deputado federal Jair Bolsonaro dizendo: "Bolsonaro, mais um defensor da família Brasilia (sic), instituição criada por Deus, e promulgada por todos os homens, de acordo com a constituição."

Bolsonaro foi o deputado que iniciou a briga contra os grupos homossexuais, juntamente com o Ministério da Educação ao tentarem distribuir o ‘kit gay’ anti-homofobia nas escolas públicas do país. O material foi suspenso pela presidente Dilma Rousseff que não gostou dos vídeos do material e disse que o governo não pode fazer propaganda de opção sexual.

No fim da mensagem no site da Parada do Orgulho Gay GLBT ainda se lia: "O salário do pecado é a morte, arrependa-se!"

A 15 ª edição da Parada do Orgulho Gay ocorrerá no dia 26 de junho, na avenida Paulista, em São Paulo. A manifestação já é considerada a maior do mundo e tem como o tema "Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia!"

veja também