Não insista em suprir o espiritual com o natural

Não insista em suprir o espiritual com o natural

Atualizado: Terça-feira, 9 Agosto de 2011 as 11:37

"E vós com alegria tirareis águas das fontes da salvação". Isaías 12:3

"(...) todas as minhas fontes estão em ti".Salmos 87:7

Como cristãos, às vezes somos craques em responder sobre os problemas espirituais. Principalmente quando recebemos a revelação da palavra. Nos tornamos peritos em tentar solucionar dificuldades alheias. Posso suprir espiritualmente outras pessoas com minha mensagem e fazer isso com excelência e motivação certa. Porém, eu te pergunto, estamos recebendo com a mesma excelência, o suprimento diário que particularmente Deus nos oferece? Ou apenas buscamos o Senhor e estudamos a palavra para pregar ou ensinar a outros?

Podemos estar fazendo a coisa certa para os outros enquanto fazemos a coisa errada para nós mesmos. De fato, não posso dar algo de Deus a alguém que ainda nem mesmo provei em mim. O legalista cobra dos outros aquilo que nem ele mesmo está interessado em praticar.

Por isso, como estou me suprindo espiritualmente? Será que eu me supro espiritualmente em Deus com tanta excelência quanto eu tento suprir a outros?  Ou será que nenhum e nem outro?

Bom, de uma coisa tenho certeza, a força que te conduz a uma vida de triunfo de paz, alegria e plena satisfação, depende completamente desse tempo particular com Deus. As coisas que fazemos para Deus e para os outros, devem ser apenas uma conseqüência de uma vida completa nele. Nada mais nos satisfaz com tanta plenitude, se não a presença e a palavra de Deus em nossa vida diária. Não se engane, as coisas externas não podem suprir o seu interior. Por vezes vi pessoas compulsivas, comprando tudo que vê pela frente para que, de alguma maneira, vivessem satisfeitas. Nada errado em ter as coisas dessa vida. Porém, elas não podem nos satisfazer por dentro, por isso temos que procurar em primeiro lugar a fonte do reino de Deus.

Conheci uma mulher que andava insatisfeita o tempo todo. Ela reclamava que o problema era o marido, que ele não fazia isso ou aquilo. Eu e minha esposa conversarmos com os dois e ensinamos o que a palavra diz a respeito do amor.

Meses depois ela voltou e disse: "Pastor, realmente o problema não era o meu marido! Na verdade estou insatisfeita porque ainda não tive um filho! Eu já disse ao meu marido que eu quero um filho". Eu e minha esposa falamos para aquela mulher que a satisfação plena dela estava em Deus e na sua palavra, em uma vida diária de comunhão com o Senhor. Ela ouviu, foi embora e não praticou com excelência o que lhe ensinamos na palavra.  Um ano e meio depois ela voltou trazendo outra desculpa: "Pastor, meu filho nasceu e depois descobri que o problema da minha insatisfação não estava no meu marido e nem no meu filho e sim na minha casa! Pastor eu não sei o que fazer, eu estou insatisfeita com minha casa! Eu quero uma casa nova!".

Você pode ver qual o problema de fato que essa mulher tinha? Ela procurava satisfação plena nas pessoas e coisas. E, pelo fato de não encontrar essa satisfação, a insatisfação tomava conta dela. Porém, de fato, era a ausência da comunhão diária com a presença e a palavra de Deus.

Não insista em suprir sua parte espiritual com coisas naturais. A fonte da nossa satisfação plena está no Senhor. As pessoas e as coisas nunca preencherão o lugar onde somente Deus e a sua palavra podem preencher.

Por: Eliezer Rodrigues

veja também