A não manifestação de Deus

A não manifestação de Deus

Atualizado: Segunda-feira, 11 Junho de 2012 as 9:29

Como um agnóstico entende a manifestação ou a não manifestação de Deus?

Celso Afonso Brum Sagastume, escritor e autor de diversos livros, acredita que a não manifestação de Deus, às vezes, é parte da 'regra do jogo' no qual os humanos têm que aprender a solucionar seus problemas sozinhos.

No artigo "Por que Deus não se manifesta?" ele explica melhor seu ponto de vista. Leia na íntegra:


Por que Deus não se manifesta?

Uma questão que, para alguns, justificaria o ateísmo é que Deus não se manifesta; não ajuda; não evita os desastres naturais; etc.

Deus parece não se importar muito com as catástrofes que afligem a humanidade desde sempre: terremotos, tempestades, secas, furacões, ... Também não faz nada para evitar guerras ou mesmo acidentes. Não salva crianças de morte prematura ou de doenças...

Isso tudo, para alguns, é 'prova' de que Deus não existe. Uma dedução precipitada, para não dizer que é um erro grosseiro. Os ateus também se baseiam nos absurdos da Bíblia para justificar que Deus não existe... Ora, a Bíblia é uma compilação de livros escritos por homens ignorantes e que não tem nada a ver com um possível Deus inteligente.

Eu, como agnóstico, não sei quase nada sobre Deus, também não posso garantir que exista um Deus e que seja único. Mas posso garantir que existe inteligência metafísica (não sujeita às leis da física) no universo; e que esta inteligência pode ser chamada de Deus ou deuses; e que esta inteligência também faz parte de nós, seres humanos.

No meu entender, Deus não se manifesta porque esta é uma 'regra do jogo'. Nós, humanos, devemos aprender a resolver, ou contornar, nossos problemas e não ficarmos apenas pedindo e esperando por um Deus que vai resolvê-los para nós.

Imagine um mundo em que um deus, ou deuses, estejam sempre por perto para resolver nossos problemas. Se alguém adoece, rezamos e ele fica bom - neste caso não precisaríamos mais da medicina, nem de entender como as doenças funcionam. Se começa a faltar chuva, rezamos e chove - neste caso não precisaríamos mais da meteorologia, nem de entender como o clima se comporta. Terremotos nunca mais aconteceriam e não precisaríamos mais saber sobre geologia; sobre como construir prédios à prova de terremotos; etc. Não haveriam mais acidentes e todos poderiam se descuidar. Não haveria clima muito quente, nem muito frio... Seria um mundo sem desafios e sem graça. Melhor deixar como está. Deus sabe o que faz - deve saber, eu presumo.

Talvez Deus ajude alguns, às vezes; talvez não faça nada, nunca... O mais importante é que nós é que devemos fazer o que está ao nosso alcance e não ficar apenas esperando por Deus. Não custa nada rezar e pedir, mas esperar pode custar caro... Se as coisas não acontecem como a gente gostaria, devemos procurar aprender com isso; devemos aprender a viver da melhor maneira; mesmo com todas as dificuldades que possam surgir.

"Deus não nos dá problemas que não possamos resolver". Essa pode ser uma boa premissa a ser seguida: se temos um problema podemos encontrar uma solução. E tudo tem uma solução, até mesmo a morte (ver meu livro "Vencendo a Morte").

A vida é assim mesmo: é viver e aprender; é aproveitar o que puder ser aproveitado e não ficar só lamentando porque alguma coisa não deu certo.

Por quê Deus não se manifesta? Talvez porque não seja preciso...



com informações de O Nortão

veja também