"Não podemos complicar o cristianismo", afirma pastor jovem do Hillsong

"Não podemos complicar o cristianismo", afirma pastor jovem do Hillsong

Atualizado: Sexta-feira, 29 Outubro de 2010 as 4:33

Assistir a uma palestra para jovens, apresentada no formato que esse público gosta: dinâmico, sucinto e com uma mensagem de forte conteúdo. Assim pode-se descrever a experiência que todos os que estiveram na Comunidade Cristã Videira, na noite da última quinta-feira, 28, puderam ter. O preletor? Pr. Brenden Brown, pastor de jovens da Comunidade Hillsong e professor do instituto de ensino e formação de líderes, Hillsong College / Austrália. Desde o início da semana, os jovens da própria Videira, de outras igrejas e até mesmo muitos ainda não-convertidos tiveram a oportunidade de ver o líder australiano e ter um contato até mesmo mais próximo com ele.

Logo que subiu ao palco, Brenden já mostrou que menos de uma semana foi o bastante para estabelecer um forte vínculo com aqueles jovens. Brindes como camisetas e CD's eram entregues além de divertidas brincadeiras para descontrair ambiente eram feitas já no início de sua palestra. Após arrancar gostosas gargalhadas do que se faziam presentes, o líder de jovens falou: "Igreja é para ser divertida e não aguentada", recebendo assim ainda mais apoio de toda a plateia.

Cristianismo simples

Falando sobre a vida do jovem, Brenden lembrou que os questionamentos podem até diminuir de certa forma em quantidade com o passar do tempo, mas se tornam mais complexos.

"Pesquisas provaram que uma criança de quatro anos faz em média 50 perguntas por dia. Apenas quatro anos e já pergunta tanto. Conheço um garoto de 6 anos que gosta muito de sua garrafa d'água e passa o dia perguntando 'onde está a minha garrafa? onde está a minha garrafa?'. Mas os garotos crescem, vão pro colégio e as perguntas são outras, como 'quem é aquela gatinha? Será que ela aceita sair comigo?'. Até que um dia você se vê em um 'GameShow da Vida' e surgem as perguntas: 'Quem sou eu? Qual é o meu propósito? Por que eu nasci? Existe vida após a morte?'. Mas a pergunta mais importante de todas elas é 'Quem é Jesus Cristo?", lembrou.

Segundo Brenden, as pessoas estão complicando ainda mais a vida dos jovens, tornado complexo algo que antes era simples: o cristianismo. "Não podemos complicar o Cristianismo", lembrou o preletor durante sua palestra.

Em entrevista exclusiva ao Guia-me, o pastor e professor australiano lembrou que motivações e interpretações erradas sobre o evangelho tem dificultado a conversão de muita gente. Para o pastor de jovens, o cristianismo se baseia principalmente no amor.

"Eu sempre digo isso. Existem dois motivos pelos quais as pessoas não se tornam cristãs: Primeira, eles conheceram o cristão; Segunda, eles não conheceram o cristão. Então eu acho que o cristianismo é bem simples. É tudo sobre o amor. Então obviamente, com o tempo, o evangelho tem sido mal interpretado por pessoas que são 'apaixonadas', mas com motivações ruins ou então têm se desviado, se enganado. O Cristianismo se baseia no relacionamento com Jesus. Não se baseia em regras e religiosidade", afirmou.

Para o líder, a eficiência das pregações de Jesus estavam em suas demonstrações de amor, colocando esse sentimento acima das regras. Princípios como, "amar, ao antes de condenar" e "ter aquele ministério como necessário para sua vida" são fatores destacados por Brenden.

"Para mim, o Cristianismo é bem simples. Quando Jesus veio à Terra, fazia tudo pelas pessoas. Na primeira coisa que você o vê fazendo - quando Ele começa o Seu ministério - Ele já começa a alcançar pessoas. Jesus só tinha uma vontade: que as pessoas recebessem o amor dEle. Ele disse isso: 'Pelo seu amor, as pessoas saberão que vocês são meus discípulos'. Ele alcançou as pessoas com amor. Ele não as condenou, como a religião faz, mas Ele mostrou a graça e, através desse amor, pessoas vêm e O conhecem. A Bíblia diz que a bondade de Deus leva as pessoas ao arrependimento", lembrou.

Por João Neto - www.guiame.com.br

veja também