Não sou eu quem me navega

Não sou eu quem me navega

Atualizado: Quarta-feira, 22 Maio de 2013 as 2:21

 

navio“Façam tudo o que ele lhes mandar”. 
João 2
 
Situações de perda e frustração, nos fazem perder sentido e não vemos mais razão para continuar fazendo o que achávamos que nos levaria ao lugar de nossos planos. Se tentamos fazer tudo corretamente, conforme nos ensinaram os melhores manuais, e não “deu certo”, por que continuar, se a recompensa não veio?
 
Corremos o risco de nos lançar numa experiência de rebeldia generalizada, de fazermos tudo o que antes não fazíamos porque nossa obediência estava atrelada ao nosso projeto de realização.
 
Maria pediu apenas que obedecessem todas as ordens de Jesus, nenhum dos dois ofereceu garantia de que a solução viria.
 
A obediência é navegação segura em mares bravios do desencanto. A melhor atitude a se tomar quando a vida quer naufragar, é obedecer de modo simples às palavras de Jesus, buscar ajuda humilde, orar, refletir, voltar à primeira experiência de fé, sobretudo, assumir a própria incapacidade e se render a Deus.
 
 
- Alexandre Robles

veja também