Natal é amor

Natal é amor

Atualizado: Quarta-feira, 9 Dezembro de 2009 as 12

Joseph M. Stowell

"Pois vocês conhecem a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, se fez pobre por amor de vocês, para que por meio de sua pobreza vocês se tornassem ricos" 2 Coríntios 8.9

Se pensarmos na real profundidade do Natal, nos sentiremos amados e cuidados, como em nenhuma outra situação de nossas vidas. Se entendermos que Cristo foi a pessoa que fez a mais significativa e drástica mudança da História - mudança esta realizada por nossa causa - é difícil não nos conscientizarmos de seu grande amor por nós.

Filipenses 2 nos lembra que Jesus Cristo não considerou as glórias de sua divindade como algo a que deveria se apegar, "mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!" (Filipenses 2.7,8).

Cristo, ao abrir mão de sua posição, garantiu-nos um lugar permanente onde poderemos, por toda eternidade, nos sentir seguros, protegidos, satisfeitos e amados. Um lugar onde não haverá mais o desconforto proveniente das mudanças, e alterações que possam causar qualquer ameaça à nossa experiência de total realização nele. Deus saiu de seu lugar para que pudesse nos colocar permanentemente "no reino do Filho do seu amor" (Colossenses 1.13). Deus se ofereceu para deixar sua glória e todas as maravilhosas regalias do paraíso para vir ao nosso mundo e nos resgatar.

Natal é isso, é Deus abdicando dos privilégios de reinar como Criador e Rei, encarcerando-se a si mesmo, primeiramente, em um corpo de criança e depois vivendo 33 anos neste planeta, sendo rejeitado pelos seus, zombado pelos familiares, incompreendido, tanto pelos líderes políticos quanto pelos religiosos ? a ponto de ser crucificado, numa forma arcaica de tortura e rejeição social. Isso sim é amor!

veja também