Netanyahu diz que a mudança da embaixada é questão de ‘quando’, não de ‘se’

O primeiro-ministro de Israel afirmou que Bolsonaro assegurou a mudança da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém.

fonte: Guiame

Atualizado: Domingo, 30 Dezembro de 2018 as 8:24

O presidente eleito Jair Bolsonaro recebe a visita do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Copacabana. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
O presidente eleito Jair Bolsonaro recebe a visita do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Copacabana. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, assegurou a mudança da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. A declaração foi dada neste domingo (30) pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, durante encontro com a comunidade judaica no Rio de Janeiro.

“Bolsonaro me disse: ‘Vou mudar a embaixada para Jerusalém’”, disse o premiê aos presentes. “Não é questão de ‘se’, é de ‘quando’”.

A mudança da embaixada brasileira em Israel foi uma promessa da campanha eleitoral de Bolsonaro, que não se pronunciou sobre o tema neste domingo.
“Israel está vindo para a América Latina, a América Latina está indo para Israel”, disse Netanyahu, que viajará para Brasília na terça-feira para a cerimônia de posse, no dia 1º de janeiro.

Além de participar da posse, o premiê israelense deve se reunir com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, e com o presidente do Chile, Sebastián Piñera.
Netanyahu ainda descartou qualquer risco de terrorismo para os países que estão mudando suas embaixadas para Jerusalém, como já fizeram EUA e Guatemala. “Em um ano desde a mudança dos EUA, não tivemos nenhum caso por causa das embaixadas. Nossa inteligência mostra que a mudança não representa riscos”, garantiu.

Parceria Brasil-Israel

Outro ponto a ser destacado pelo premiê é o voo direto entre São Paulo e Tel Aviv. Netanyahu disse que Israel está tentando um acordo com o Chade para que o voo possa sobrevoar o território do país, encurtando 4 horas de viagem até a capital paulista — desse modo, o voo duraria 11 horas.

“O Brasil representa uma série de oportunidades surpreendentes, principalmente em setores como segurança, tecnologia e agricultura”, afirmou Netanyahu. “Será uma grande parceria”.

Em apresentação a jornalistas, Netanyahu traçou o panorama de uma economia global e descreveu Israel como uma “potência tecnológica”, classificando o Brasil como um grande mercado a ser investido. “Para uma companhia crescer, é preciso de novos produtos ou então de novos mercados”, disse Netanyahu.

veja também