Noite da Libertação em Belo Horizonte

Noite da Libertação em Belo Horizonte

Atualizado: Sexta-feira, 30 Abril de 2010 as 10:40

No title Uma noite de clamores aconteceu recentemente na IURD, sede regional do bairro São Benedito, localizada na Avenida Brasília, 314, em Belo Horizonte (MG). Na oportunidade, grande número de jovens fez parte da multidão que compareceu à Sessão do Descarrego, que acontece todas as terças-feiras, especialmente às 19h30, ministrada pelo pastor Fábio Chastinet.

Após interceder a Deus pelos presentes e seus familiares, o pastor ensinou como a pessoa deve agir para não sucumbir diante do mal.

"A intenção das forças opressoras é afastar você de Deus e farão de tudo para que isso aconteça. As lutas e perseguições virão, mas, se você perseverar, entregar a sua vida para Jesus e agir a fé, será vitorioso em meio a qualquer dificuldade", afirmou.

Ao concluir, o pastor voltou a destacar a importância da comunhão com Deus ao convidar todos para participar das reuniões de quarta-feira e domingo.

Curada

Ângela Maria R.Santos, 49 anos, sempre teve uma vida saudável, mas, no final do ano passado, sofreu uma profunda hemorragia e ficou 48 horas hospitalizada em observação.

"Após os exames, foi comprovada a existência de um grande mioma e eu teria de tirar o útero. Fui encaminhada para o posto de saúde do meu bairro e, lá, direcionada para a central de leitos, onde deveria ser operada em pouco tempo", recorda.

Ângela afirmou que perdeu o emprego devido aos muitos atestados médicos que apresentava aos seus patrões. O sangramento continuava e, bastante debilitada, decidiu comparecer à IURD, onde procurou uma obreira para receber uma oração e a unção com óleo.

Ela determinou a cura e o sangue estancou. Mesmo com a data da cirurgia marcada, Ângela continuou fazendo as campanhas na Igreja usando a fé, crendo na cura.

"Certa noite, durante a oração do pastor, senti uma dor muito forte no meu útero, que sangrou. Fui para o hospital, onde os médicos constataram que o mioma estava 'solto' e deram início à cirurgia. Após sete minutos anestesiada, ouvi os médicos afirmarem que não entendiam o que estava acontecendo: o mioma estava solto e o meu útero não seria mais retirado. O próprio organismo expeliu o mioma. Eu estava curada. Segundo os médicos, seis entre 10 mulheres que enfrentam o mesmo problema têm a necessidade da retirada do útero. No meu caso, Deus me curou", finalizou.

veja também