Nova presidência assume postos na IECLB

Nova presidência assume postos na IECLB

Atualizado: Terça-feira, 21 Dezembro de 2010 as 10:49

Coerência e solidez teológica, missão, gestão de cuidado e contato com ministros, ministras e campos de trabalho são as três ênfases que o novo pastor presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), Nestor Friedrich, pretende imprimir nos quatro anos em que estará à frente da denominação.

Nestor foi instalado no cargo, oficialmente, em culto solene realizado no último domingo, 19/12, à noite, em Porto Alegre (RS), e que contou com a presença do prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, do arcebispo metropolitano, dom Dadeus Grings, de líderes e representantes de igrejas e organismos ecumênicos.

Eleita no Concílio de outubro, a presidência da IECLB está integrada, ainda, pelo pastor primeiro vice-presidente, Carlos Moeller, e a pastora Silvia Genz, segunda vice-presidente. Primeira mulher a ocupar cargo na direção superior da igreja, Sílvia foi homenageada e recebeu mensagens de apoio de grupos de mulheres de diversas regiões do país. Nestor exerceu o cargo de secretário-geral da igreja nos últimos oito anos.

Altmann deixa o cargo depois de oito anos. Ele foi aplaudido de pé após receber homenagem do Conselho da Igreja. “O maior cargo não é ser presidente, é ser cristão”, disse. Ele passa à condição de pastor emérito da IECLB, mas não será uma passagem à inatividade. Seguirá como moderador do Comitê Central do Conselho Mundial de Igrejas até a assembléia de 2013, pretende dedicar-se à tarefa teológica e desfrutar mais a companhia de familiares.

Em carta de despedida dirigida aos campos de trabalho, colegas e ministérios da igreja, Altmann agradeceu apoio e orações recebidas. Apesar dos embates internos e seus naturais desgastes e perdas, “estamos fortalecidos como igreja no sentido de afirmação de nossa identidade evangélica de confissão luterana, de compromisso com a unidade da Igreja, de participação apaixonada na missão de Deus, de solidificação de nosso compromisso ecumênico, de resgate da dignidade ministerial e de passos consistentes rumo à autosustentabilidade plena da IECLB”, avaliou.

 

veja também