Novo livro de Juanribe Pagliarin relata casos de doenças terminais que foram alterados pela interação com o sobrenatural de Deus. Veja entr

Novo livro de Juanribe Pagliarin relata casos de doenças terminais que foram alterados pela interação com o sobrenatural de Deus. Veja entrevista

Atualizado: Domingo, 3 Janeiro de 2009 as 12

Por Adriana Amorim - www.guiame.com.br

"Você não esgotou todos os recursos até experimentar o impossível". A afirmação de Juanribe Pagliarin evidencia o propósito de seu novo livro, "Quando não dá mais...".

A obra traz relatos de pessoas que sofreram ao receberem diagnósticos de doenças terminais e vivenciarem os sintomas. Casos definidos incuráveis que surpreenderam a Medicina ao retroagirem e se extinguirem.

No Brasil, estudos que relacionam fé, expectativa de vida e cura, são recentes, mas o tema já aparece como disciplina em universidades dos Estados Unidos. No livro, Pagliarin evidencia que a ONU (Organização das Nações Unidas), recomenda que em países nos quais não há assistência médica para toda a população, sejam incluídas orações nos tratamentos.   

"A gente foi pegando esses casos para começar o livro apresentando o drama de uma pessoa, como por exemplo a Sandra, aquela menina com 24 anos, linfoma de Hodgkin, que é um câncer maligno. Ele já estava todo espalhado pelo corpo quando o Instituto de Medicina Nuclear de Campinas detectou o ninfoma. Não havia como operar", narra Juanribe Pagliarin.

No entanto, o autor conta que em três meses os resultados dos exames se alteraram: "Essa moça entrou em parafuso a princípio, mas começou a freqüentar os encontros de Paz e Vida. Aquilo foi dando para ela uma série de informações que não tinha antes. E ela foi crendo. Três meses depois ela volta para o Instituto de Medicina Nuclear de Campinas e eles fazem uma nova bateria de exames e constatam que os linfomas, os tumores, haviam desaparecido".

A narrativa

A disposição da narrativa foi preparada com o objetivo de fazer com que o leitor se aproximasse inicialmente dos casos e estabelece identificação. Dessa forma, o livro torna-se material de evangelismo, ao relatar nas páginas posteriores como essas pessoas tiveram suas vidas restauradas.

"É grande a quantidade de pessoas que não creem em Cristo como Salvador e que estão sofrendo. O objetivo é apresentar primeiro o sofrimenrto, a dor, a doença, as histórias, para que a pessoa diga: &Poxa, eu estou passando por isso. Quero conhecer mais isso&. Aí ela vai saber como conquistar também a cura para todos os males, a solução para esses problemas, um escape desses infortúnios"´, argumenta o autor.

Sofrimento necessário?

Com uma visão de fé no sobrenatural de Deus, Pagliarin expõe que entende que o sofrimento possa bater à porta de qualquer pessoa, mas que apesar de natural, não pode ser considerado necessário: "A vida não pede licença. As coisas vêm e acontecem, e de repente a pessoa está com ela de ponta cabeça, de pernas para o ar. E ela perde o chão, não sabe nem o que fazer [...] Quem é que não sofre aqui nesse mundo? Então, a pessoa pode se conformar com o sofrimento e achar que aquilo é um carma, destino, a porção dela nesta vida, que ela nasceu para sofrer, mas não é isso".

Interação do mundo espiritual

Na obra, o autor define a palavra "interação": "Força que duas partículas exercem uma sobre a outra, quando estão suficientemente próximas. Você e Deus". É por meio dessa interação que Pagliarin aponta a possibilidade de superação de problemas.

No entanto, na opinião do pastor, não basta dizer que houve um "operar da fé": "É lógico que a fé operou, mas é muito mais profundo. Há uma série de consequências por um ato feito por Jesus que não podem ser anuladas, apagadas, e qualquer pessoa pode tomar posse disso. É um operar da fé, mas numa coisa que já foi feita e que a pessoa só precisa tomar posse. Nós já estamos curados, sarados há muito tempo. A pessoa acaba carregando dores e doenças até por desconhecimento, fica infeliz porque não conhece a profundidade do que foi feito. Este é um livro que apresenta Jesus como centro de todas as bênçãos".

Em suas ministrações em igrejas no Brasil, o pastor conta que encontra muitas pessoas em busca de cura para doenças: "Quando eu vejo uma multidão de sofredores, eu simplesmente reúno quem está com dores e doenças e ensino isso [conteúdo do livro] de uma maneira resumida, e digo: &Se você acreditar no que vai ouvir agora eu nem vou precisar orar por você, a sua doença vai desaparecer, a sua dor vai desaparecer& [...] Eu falo sem exagero mesmo, se estiverem ali na frente 100 pessoas com dores, e essas 100 pessoas acreditarem, as 100 ficam curadas instantanemente".

Corpo, alma e espírito

Para Pagliarin, antes de afetarem o corpo, as doenças são reflexo de um mundo espiritual: "As doenças físicas podem ser curadas por uma ação direta do Espírito. Até o dicionário Aurélio, que está à disposição de qualquer pessoa, fala sobre as doenças psicossomáticas, que são os reflexos daquilo que está na mente, na consciência da pessoa, o que nós chamamos também de espírito, e acabam refletindo no corpo [...] Quer dizer, a parte espiritual refletindo no corpo para causar uma doemça. O contrário também é verdadeiro, o espírito, a mente, o intelecto da pessoa influindo no corpo para gerar saúde, para aquilo que ela pode crer, que ela pode colocar na mente. É o Espírito que opera a cura. Por isso sempre aparecem relatos surpreendentes, que ninguém consegue explicar, a própria Medicina fica boquiaberta".

veja também