Núcleo cristão do Flamengo recorre a oração

Núcleo cristão do Flamengo recorre a oração

Atualizado: Quarta-feira, 22 Setembro de 2010 as 8:32

Na 15ª colocação do Campeonato Brasileiro com 27 pontos, o Flamengo enfrenta o Grêmio hoje, às 22h, em Porto Alegre, no embalo da fé, seja ela qual for. Enquanto jogadores como Deivid e Renato receberam a bênção de padre Benedito com pedidos de ajuda a São Judas Tadeu e desencantaram, o time também tem o núcleo evangélico. O pastor Fernando leva a palavra de Deus em reuniões realizadas na concentração do Rubro-Negro antes de todos os jogos no Rio. Quando a partida é fora de casa, as mensagens de apoio são passadas por telefone.

“Profetizo sobre a vida deles, destaco a importância da paz, mas não preciso usar santinho. As palavras, sim, são impactantes. Sou flamenguista, porém, mais do que isso, estou preocupado com o ser humano. Isso tem se refletido em campo. A cada gol ou defesa eles estendem as mãos para o Céu e agradecem”, afirma o pastor Fernando, da Comunidade Evangélica Até Aqui nos Ajudou o Senhor, no Recreio.

Marcelo Lomba, Diego Maurício, Jean, Correa, Val Baiano e Diogo são alguns dos seguidores. Silas, que é evangélico, ainda não participou das reuniões. Ontem, com a viagem para Porto Alegre, a palavra foi dada via telefone. “Os jogadores me ligam e falam em vitória. Eu digo: ‘Deus é contigo’”, completa o pastor.

O primeiro a ter contato com o evangélico foi Rômulo, que convocou Lomba e Diego Maurício para a corrente. Diogo, que ainda não fez gol, também se juntou ao grupo. “O trabalho está fluindo. O Diogo tem acompanhado”, revela o pastor, que postou foto com o grupo e a mensagem ‘Jesus está fazendo uma grande obra no Flamengo, vidas têm sido alcançadas, oração na concentração, bênção sobre bênção’.

As reuniões na concentração em vésperas de jogos começaram em abril, antes de o Flamengo vencer o Corinthians por 1 a 0, no Maracanã, pela Libertadores. Com a chegada de Zico ao cargo de diretor-executivo, o culto foi suspenso, pois ele quis diminuir o trânsito de pessoas na concentração.

“Os jogadores pediram para o Léo Moura interceder. O Isaías Tinoco (gerente de futebol) conversou com o Zico e foi liberado”, revela o pastor, que usou a fé em outro momento delicado. “Depois do episódio do Bruno, a palavra foi importante. O goleiro Paulo Vitor, que sempre tinha sua imagem ligada à de Bruno, está firme. É um ótimo menino”, elogia.

Lomba e Diego Maurício propagam mensagens evangélicas na Internet. Contra o Prudente, Diego quebrou o jejum de gols dos atacantes e comemorou aos gritos de “obrigado, Senhor”. O pastor Fernando revela ainda: “O Adriano quase veio para a Igreja, mas desistiu”. No reino de Deus, o Império do Amor declinou.

Cultos no dia a dia da Seleção na África do Sul A roda de orações fez parte do cotidiano da seleção brasileira, que tinha um grupo repleto de evangélicos, entre eles Jorginho, auxiliar de Dunga na África do Sul, Kaká, Lúcio, Felipe Melo, Luís Fabiano e Daniel Alves, entre outros. Durante o Mundial, os jogadores realizavam reuniões para louvar o Senhor.

O núcleo evangélico da Seleção promovia cultos e fazia a leitura de passagens bíblicas. Jorginho e Lúcio eram os mais fervorosos. O zagueiro aconselhava os companheiros menos experientes. O pastor Anselmo Alves, 51 anos, da Primeira Igreja Batista de Curitiba, esteve na África do Sul para participar das orações.

O padre Benedito, que benzeu o Flamengo na última sexta-feira pedindo ajuda a São Judas Tadeu, revelou que o evangélico técnico Silas não participou das orações, permanecendo no campo, enquanto as rezas aconteciam no vestiário, mas que teve respeito pelo momento. “Cada um tem sua religião, o Silas foi gentil”, afirma o padre rubro-negro, que não descarta novas visitas à Gávea caso seja requisitado  

veja também