"O 11 de setembro nosso de cada dia"

"O 11 de setembro nosso de cada dia"

Atualizado: Sexta-feira, 9 Setembro de 2011 as 11:13

Em 11 de setembro o mundo lembra grande tragédia nos Estados Unidos. Uma manhã que parecia tão igual às outras, foi tomada de um grande pavor. Em poucas horas dois símbolos da grandeza americana haviam sido atingidos. As Torres Gêmeas simbolizando o capitalismo e o Pentágono o governo, ruíram.

Além das perdas materiais muitas vidas inocentes foram ceifadas. Certamente o mundo não será mais o mesmo e estes acontecimentos marcarão a história para sempre. Porém, apenas relembrar e lamentar estes fatos não traz nenhum proveito. Podemos olhar para este 11 de setembro com temor, compaixão e sabedoria, e tirar lições importantíssimas para as nossas vidas.

A primeira delas é que temos diariamente batalhas inesperadas. De "repente" chegam as coisas boas e más. Para as boas estamos preparados; mas, e para as más? O que fazer com as tragédias? A Bíblia aponta a direção da gratidão: "Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco" & Aprendemos também que jamais devemos nos orgulhar pelo que temos. Entre gratidão e ostentação há uma enorme diferença. Podemos reconhecer e zelar pelo que temos, mas jamais permitir que isto suba ao coração. Nada que possuímos é inatingível. As majestosas torres, por exemplo, eram símbolos de domínio e riqueza que de um momento para outro viraram cinzas. Ouçamos Tiago: "... Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes" - Tg. 4.6.

Vigilância é outro detalhe que nunca pode nos faltar. Os americanos jamais sonhavam que terroristas estavam sendo treinados dentro do seu próprio território. Nunca sabemos tudo. Pequenos detalhes podem ser fatais. Prestar atenção nas palavras de Cristo nunca é demais: "... portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas" & A grande lição, no entanto, é o recomeço. Nada resolve nos fixando nas perdas. Aconteceu, foi ruim e daí? Remoer o mal para sempre é a solução? Não! É preciso limpar os entulhos e reconstruir! As forças pessoais e espirituais devem ser reunidas e prosseguir a vida. Muitos exemplos mundiais nos ensinam a atitude de recomeçar. Israel se levantou após o holocausto de seis milhões de Judeus durante a Segunda Guerra Mundial. O Japão não se prostrou diante da bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki, e hoje pertence ao seleto grupo dos países ricos. Os Estados Unidos, apesar de ainda serem recentes os atos terroristas, permanece como a maior potência do planeta. E nós? Devemos ser como Josué e ouvir a voz de Deus! "Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares" & O Senhor que não deixou o corpo de Jesus na sepultura, também não permitirá que sejamos derrotados para sempre. Aliás, Ele nos ensina a manter acesa a chama da esperança e prosseguir vitoriosamente.

veja também