"O aplauso do mundo te deixa vulnerável à queda", diz pastor que já foi jogador de basquete

David Chadwick foi um famoso jogador de basquete na década de 70 e hoje usa sua história para explorar questões de fé, redenção, pecado e graça.

fonte: Guiame, com informações do Gospel Herald

Atualizado: Quarta-feira, 21 Junho de 2017 as 12:13

O pastor deu dicas de como superar o orgulho. (Foto: Reprodução).
O pastor deu dicas de como superar o orgulho. (Foto: Reprodução).

O pastor David Chadwick, famoso jogador de basquete na década de 60 e 70, está preocupado com o orgulho entre os cristãos. Ele é ex-membro da turma de 1969 que jogou para o lendário treinador Dean Smith de 1968 a 1971 e está muito familiarizado com os efeitos prejudiciais do mundo de sucesso e fama.

"Quando joguei basquete, chamava muita atenção. O orgulho preenchia meu coração e me fazia sentir como se eu fosse à prova de bala", compartilhou em entrevista para o site The Gospel Herald. "Quando você se coloca nesses pedestais e aceita o aplauso do mundo, você fica muito vulnerável a uma queda pesada. Foi isso o que aconteceu na minha vida”, relatou.

“Quando o basquete já não fazia mais parte da minha vida, percebi que Deus havia sido eliminado de mim, eu não sabia o que fazer. Naquele momento de orgulho dos meus próprios esforços, eu me vi caindo". Felizmente, Deus tinha planos maiores para a vida de David: "O Senhor me encontrou no meu desespero, e foi aí que descobri Sua graça, misericórdia e bondade", disse ele. "O melhor chamado de todos foi para jogar no time de Deus".

Questões de fé

Hoje, o pastor David Chadwick usa as histórias de seu tempo como jogador de basquete para explorar questões de fé, redenção, pecado e graça. "O treinador Smith ensinou sobre os fundamentos que são tão importantes no basquete e como praticá-los. Ele disse que isso nos leva a um indivíduo mais bem-sucedido", disse. "Da mesma forma, em toda a Bíblia, existem fundamentos na fé cristã que definem a grandeza do ponto de vista de Deus".

“Aprendi como é importante perseverar em momentos difíceis. Como preciso me sacrificar por toda a equipe. Todos esses grandes princípios que ele me ensinou são aplicáveis ​​à vida, ao ministério e à verdade bíblica. Ele teve um impacto profundo na minha vida e agradeço grandemente a Deus por me dar a oportunidade”, disse sobre seu treinador.

“O mundo diz: ‘Eu sou ótimo quando eu possuo, quando eu tenho, quando acumulo, quando eu tiver sucesso’. A gente acaba recebendo essa auto-exaltação. Essa é a raiz da separação de Deus, a falta de vontade de admitir que sou um pecador. Se você diz: ‘Eu sou forte’, então você nunca será fraco para entender a suficiência divina”, comentou.

Orgulho

“Quando você percebe a verdadeira grandeza nos olhos de Deus, você diz: ‘Não sou nada, Ele é tudo’. Então você pode viver como um servo, não como um superstar. Você pode se preparar para ouvir as palavras mais preciosas que Deus fala”. disse.

Para finalizar, o pastor fala sobre como superar o orgulho: “A primeira coisa a fazer é começar o dia com oração, todas as manhãs: ‘Obrigado, Senhor, por mais um dia. É um presente de você’. Então, ao longo do dia, pense em seu próximo suspiro, a comida que você come, as roupas, o carro que você dirige, a família e os amigos - tudo isso é um presente de Deus. Quando você percebe que tudo na vida é um presente, você opera com humildade”, finalizou.

veja também