"O casamento gay fere os direitos da Igreja", diz deputado Marco Feliciano

Marco Feliciano: "União homossexual não é normal"

Atualizado: Terça-feira, 5 Março de 2013 as 9:24

 

A Comissão de Direitos Humanos, da Câmara, irá receber indicados do PSC (Partido Social Cristão) para presidente.
 
O deputado Marco Feliciano, que também é pastor da Assembleia de Deus, pode ser indicado e já cria-se uma polêmica quanto à sua luta contra os privilégios dos homossexuais.
 
Em uma entrevista à Veja, Feliciano respondeu a algumas perguntas envolvendo seu posicionamento quanto ao assunto.
 
Confira algumas das respostas do deputado:
 
 
marco feliciano"A democracia só funciona para uma parte desse grupo que se diz minoria. Minoria, entretanto, é quem não tem vez, não tem voz, não tem acesso a trabalho, não consegue estudar. Onde o grupo LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) se encaixa nisso? Eles se escondem atrás de um rótulo de minoria, não para buscar direitos, mas privilégios."
 
"Entre os projetos de lei que eles querem ver aprovados está a instituição de cotas dentro das universidades públicas. Se não começar a segurar um pouco esse tipo de iniciativa gay, em breve não haverá mais controle. Daqui a pouco vão criar dentro do Brasil uma nova raça."
 
"Existe um protecionismo exacerbado com o movimento LGBT. O medo deles é que eu comece a revirar a caixa de Pandora e ver onde as verbas foram investidas, se houve direcionamento. Não tenho problemas em discutir assuntos ligados à homossexualidade. Eles é que não dão direito ao contraditório. Não os xingo de nenhuma palavra. As palavras obscurantista, fundamentalista e desgraçado foram usadas por eles contra mim."
 
"Nosso medo é só esse: união homossexual não é normal. Não haveria condição de dar sequência à nossa raça. Agora, o que se faz dentro de quatro paredes não me diz respeito."
 
"O casamento gay fere os direitos da Igreja. Apresentei uma proposta de plebiscito sobre a união civil. Pergunte se o grupo de direitos dos gays aceitou. Por que não posso defender o meu plebiscito? Falo por parábolas: certa vez havia animais correndo de um fogo na floresta e um beija-flor trazia uma gota d’água no bico e ia tentar apagar o fogo. Faço a minha parte. Nosso país é conservador."
 
 
 
 

veja também