O descanso eterno dos santos

O descanso eterno dos santos

Atualizado: Terça-feira, 13 Janeiro de 2009 as 12

Escrito por Richard Baxter, em sua juventude, em um período de duras provações físicas, estas páginas revelarão uma visão de fé penetrante e de desafio para os cristãos de todas as eras... uma interpretação da peregrinação cristã, em que a importância disso só pode ser compreendida à luz do destino eterno.

Nessa condensação de John T. Wilkinson, fundamentada na segunda edição publicada em 1651, nenhuma mudança aparece nas passagens selecionadas do texto original. A grafia e a pontuação foram modernizadas, mas não à custa do movimento principal do pensamento e do estilo do autor.

Sobre o Autor

Richard Baxter iniciou seu ministério em Kidderminster, Inglaterra, em 1641. Charles II, graças à restauração efetuada em seu reinado, o escolheu como o capelão real, e Richard Baxter desempenhou papel proeminente na Conferência de Savoy, em 1661, e, com a aceitação do Ato de Uniformidade, em 1662, abandonou a Igreja da Inglaterra para continuar pregando, apesar das perseguições dos ministros não-conformistas. Ele era autor de obras vultosas, dentre as quais lhe O descanso eterno dos santos garantiu amplo reconhecimento.

veja também