"O discurso marxista é contrário à Bíblia e seus valores", diz doutor em Sociologia

O doutor em Sociologia Thadeu Silva explica que enquanto o cristianismo prega a unidade, o marxismo incentiva a luta entre classes.

fonte: Guiame, com informações do Notícias Adventistas

Atualizado: Quarta-feira, 20 Junho de 2018 as 4:05

O marxismo e cristianismo são conceitos incompatíveis e impossíveis de serem conciliados. (Foto: Reprodução).
O marxismo e cristianismo são conceitos incompatíveis e impossíveis de serem conciliados. (Foto: Reprodução).

O doutor em Sociologia Thadeu Silva explicou as divergências ideológicas entre o cristianismo e o marxismo, conjunto de concepções elaboradas por Karl Marx. Para ele, os dois não têm qualquer compatibilidade, provando que um cristão não deve se identificar com as pautas de Marx.

“Cristianismo e marxismo são duas coisas opostas entre si, impossíveis de serem conciliadas. As diferenças começam pela criação: a Bíblia mostra que Deus é o Criador do homem, ao passo que, para Marx, foi o homem quem construiu a ideia de Deus”, diz Thadeu.

“Para Deus, o ser humano é a menina dos Seus olhos, a luz do mundo e o sal da terra, reparador de brechas e restaurador de veredas, membro da geração eleita, do sacerdócio real, da nação santa, do povo adquirido, testemunha do Senhor, enquanto que, para Marx, o homem é o autor da revolução contra o capitalismo”, ressaltou.

Thadeu ainda explica sobre o mandamento cristão. “De acordo com a Palavra de Deus, os pensamentos geram as ações, o que é o perfeito e oposto ao que Marx diz. O mandamento de Deus é amar os inimigos; o de Marx é destruí-lo”, coloca.

“Deus diz que todos os males foram causados pelo pecado; Marx diz que o que causa o mal são as estruturas injustas da sociedade. Deus explica as ações humanas de acordo com a obediência dos homens à Sua Palavra; Marx explica as ações pelo dinheiro e pelo poder”, ressalta.

Interesses opostos

Thadeu explica os interesses do cristianismo. “O interesse dos dois é completamente oposto: o cristianismo se interessa pela salvação do ser humano da condição de pecado, prega o Evangelho, anuncia a volta de Jesus, chama atenção para Deus como a pessoa mais importante da nossa vida, deseja viver na Cidade Santa com Cristo e os salvos e baseia sua vida na Palavra de Deus”.

Para esclarecer, ele mostra os interesses de Marx. “O marxismo se interessa pelo poder, em tomá-lo das mãos da burguesia e passá-lo para os proletários; seu maior desejo é uma sociedade sem classes neste mundo e baseia sua vida pela vontade”. O doutor em Sociologia questiona: “Como poderiam ser compatíveis?”

Luta de Classes

Para Thadeu, o conceito de luta de classes de Marx (que reverbera nos discursos do “patrono da educação brasileira”, Paulo Freire e do criador do Teatro do Oprimido, Augusto Boal) prejudicou a sociedade. “A luta de classes é um dos grandes temas de Marx e, também, um dos que mais dano causou à humanidade”.

Ele explica: “Por meio dele, alega que o desenvolvimento da humanidade teria acontecido graças à briga infindável entre quem tem dinheiro (dominadores) e quem tem força de trabalho (dominados) e ao crescimento das forças produtivas”.

“A aparente veracidade dessa alegação separa as pessoas em dois grupos opostos, mediadas por um ódio crescente à medida que a vida se torna mais difícil. O tom de justiça e de emancipação da obra de Marx continua encantando gente em muitos lugares, especialmente em países cujas populações ainda possuem baixa escolaridade, como os da América Latina e do antigo bloco soviético”.

veja também