O entra e sai das igrejas evangélicas brasileiras

O entra e sai das igrejas evangélicas brasileiras

Atualizado: Sexta-feira, 17 Julho de 2009 as 12

Além de bem feita e completa, a estatística da Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil (IPRB) relativa ao ano de 2008 é agradavelmente transparente. A denominação teria crescido mais de 20% em um ano -- de 107.029 para 128.865 membros -- se não tivesse havido 12.205 desligamentos. Na verdade, ela começou o ano de 2009 com 116.742, um crescimento de 9%.

Durante o ano de 2008, houve um acréscimo de 21.836 novos membros na IPRB: 11.355 por jurisdição (50%), 2.334 por transferência (10,7%), 1.309 por reconciliação (6%) e 6.838 por batismo (31,3 %). A estatística mostra que 14.998 já eram evangélicos (68,7%). No mesmo ano, a IPRB perdeu 12.205 membros: 2.978 por transferência (24,4%), 778 por exclusão (6,4%), 5.252 por abandono (43%), 2.835 a pedido (23,2%) e 362 por falecimento (3%). Excetuando os 3.340 fiéis que se transferiram ou morreram (27,4%), chega-se à conclusão de que 8.865 membros tornaram-se ex-membros ou voltaram à estaca zero (73%). O saldo entre os que entraram por batismo (6.838) e os que saíram por abandono (5.252) é pequeno: 1.586.

O que acontece com os presbiterianos renovados é apenas uma amostra do que está acontecendo com as igrejas protestantes no Brasil e em outros países -- o que não se pode confirmar peremptoriamente por falta de estatísticas ou de estatísticas completas e transparentes como a da IPRB. Os relatórios da Congregação Cristã do Brasil, por exemplo, mencionam apenas o número de pessoas batizadas (99.149 em 2007).

Organizada em 8 de janeiro de 1975, a IPRB tem 48 presbitérios, 425 igrejas, 160 congregações presbiteriais, 51 campos missionários, 581 pontos de pregação e 886 pastores (incluindo os auxiliares). A denominação não ordena mulheres para o pastorado nem para o presbiterato, mas conta com 201 evangelistas, 726 cooperadoras, 138 missionárias e 2.245 diaconisas (35% de toda liderança). A Primeira Igreja Presbiteriana Renovada de Maringá, no Paraná, é a que tem o maior número de membros.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também