O epitáfio de Davi

O epitáfio de Davi

Atualizado: Sexta-feira, 3 Agosto de 2012 as 8:29

Davi foi um rei famoso em Israel cerca de mil anos antes de Cristo. Sua sepultura em Jerusalém não foi localizada ainda, mas, conhecemos seu “epitáfio”. Refiro-me ao que está escrito em Atos 13. 36: “Davi serviu à sua própria geração conforme o plano de Deus’.

Neste trecho, o apóstolo Paulo fala sobre a ressurreição de Cristo (v 35-37). Entretanto, no meio da exposição, menciona quase “entre parênteses” algo sobre o rei Davi. Podemos ler o versículo 36 assim: “Porque Davi (tendo ele servido à sua própria geração conforme o plano de Deus) faleceu, foi para junto de seus pais e viu corrupção”. Não ler a informação complementar sobre Davi não muda em nada a argumentação do apóstolo. É quase uma nota de rodapé passível de eliminação. Mas o Espírito Santo achou por bem incluí-la, uma espécie de “epitáfio do Senhor” no túmulo do seu servo conhecido, um in memoriam. 

Há três coisas importantes sobre Davi que eu gostaria de mencionar: a) ele serviu, b) à sua própria geração, e c) conforme o plano de Deus. 

a) Sim, o Senhor nos diz que o poderoso rei Davi “serviu”. Neste sentido, era um tipo de Cristo que não veio para ser servido, mas para servir e a quem fomos chamados para imitar (Mc 10:45; Ef 5:1). 

b) Depois vem o que parece uma informação redundante: Davi serviu “à sua própria geração”. A quem ele poderia servir a não ser aos seus contemporâneos? Mas, um dos nossos problemas é que, às vezes, pensamos: “Ah, se eu tivesse vivido naquela outra época, teria servido melhor”. Engana-se, pois, quem não quiser servir hic et nunc (aqui e agora), não servirá nunca a ninguém. 

c) Finalmente vem o elogio maior: Davi serviu “conforme o plano de Deus”. Alguém poderia pensar: “Isto era panegírico demais, porque me lembro de muitos problemas na vida de Davi!”. Sim, mas você também se lembra do segredo de Davi ao cantar: “Bem aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada…” (Sl 32:1)? É por isso que Davi  podia começar novamente. Aprendamos da Bíblia e da história da igreja que não precisamos ter medo de pecados confessados. São os pecados não-confessados e os não-perdoados que estragam o trabalho de muitos servos do Senhor. 

Se você realmente quer ser uma serva ou um servo fiel, leia agora mais uma vez aquela nota de rodapé com o epitáfio no túmulo de Davi e ore, meditando nos três itens. Oremos juntos para que cada um de nós seja fiel, aqui e agora.


Francisco Leonardo Schalkwijk

veja também