"O inimigo quer destruir torcedores também", afirma Alex Gaibu

"O inimigo quer destruir torcedores também", afirma Alex Gaibu

Atualizado: Terça-feira, 13 Julho de 2010 as 10:45

No último sábado, 10, a ExpoEvangélica recebeu em seu palco principal, jogadores cristãos de dois dos principais times cearenses: Fortaleza e Ceará. A presença dos atletas na Feira teve como objetivo, debater assuntos relacionados à conduta do cristão no futebol. Carinhosamente batizado de ''Bate-Bola'', o momento teve o apoio dos Atletas de Cristo e contou com a participação do humorista e missionário João Netto, que dirigiu o debate.

Em entrevista exclusiva ao Guia-me, o jogador Alex Gaibu (Fortaleza Esporte Clube) lembrou que ocasiões assim podem ajudar a diminuir a violência entre torcidas. Segundo o atleta, pregar a paz entre torcedores tem sido algo constante em sua vida.

''Essa foi uma das motivações para esse encontro: mostrar que a rivalidade fica só dentro de campo. A gente tem oportunidades de levar jogadores em nossas reuniões e pregar o evangelho. Isso é para as pessoas verem que em Deus há união, poder, felicidade e paz. A gente fica muito feliz por ter feito e participado desse evento. Deus tem abençoado cada um de nós e, eu tenho certeza que os torcedores que estavam aqui hoje, viram que a violência não tem nada a ver. Isso está acontecendo porque o inimigo veio para roubar, matar e destruir e ele quer destruir torcedores também, quando vão para o estádio, com violência'', lembrou.

Esporte X Drogas

Durante o ''Bate-Bola'' foi lembrada a importância do combate às drogas e a contribuição que o esporte pode dar nesta luta. Quando questionado sobre isso, Alex lembrou que o Esporte pode ser um grande aliado nessa batalha, mas a família e a Igreja não podem deixar de fazer, cada um, a sua parte.

''Infelizmente o mundo oferece muitas coisas. E às vezes a gente vacila em deixar os nossos filhos andarem com certas amizades. Deixamos eles irem para qualquer outro lugar ao invés de os levarmos para a igreja. É como o Bechara citou: 'Nós precisamos ensinar o caminho em que os nossos filhos devem andar'. Então, se ele está indo para igreja, pode ser mais bem sucedido, porque ele vai aprender da Palavra de Deus e vai fugir do mundo das drogas'', alertou.

Falando sobre sua experiência na orientação de jovens atletas, o meia do Fortaleza não deixou de ressaltar a função de um bom treinador. Segundo ele, é preciso que haja uma conscientização de cada garoto quanto ao futuro que eles podem trilhar.

''Eu também tenho participado de eventos com adolescentes e explico para eles: Se tem 70 jogadores em uma escolinha, pode ser que nem todos eles cheguem à carreira profissional, apesar de sonharem com isso. É preciso que os educadores desses garotos os ensinem a viver como homen honrados - independente de chegar a serem profissionais ou não. Esses meninos precisam aprender que, acima do futebol, Deus é a solução dos problemas deles'', afirmou.

Copa do Mundo

Ao falar sobre a proibição de manifestações religiosas imposta pela FIFA, na copa de 2010, Alex lembrou que é possível contornar tal situação, mesmo com essa lei em vigência.

''Estão tentando inibir as pessoas, para que não falem de Deus. Isso aconteceu nesta Copa do Mundo, quando impediram os jogadores de levar mensagens nas camisas, mas há outros meios de manifestar a fé. Quando um jogador comemora, levantando as mãos para o céu, por exemplo, ou indo para as câmeras e falando que Deus é maior, isso já é ótimo! Se a gente se calar, as pedras falarão! A gente nunca vai se calar... independente de camisas com mensagens ou não'', declarou.

Por João Neto - www.guiame.com.br

veja também