O jejum pode tornar o cérebro mais saudável

Jejum para a vida espiritual e para a saúde

Atualizado: Quarta-feira, 9 Maio de 2012 as 9:07

Cientistas da National Institute on Ageing (NIA), em Baltimore, nos Estados Unidos, entenderam que jejuar pode proteger a saúde do cérebro.

A pesquisa explicou que reduzir o consumo de calorias ajuda no funcionamento do cérebro, mas que “é provavelmente melhor alternar períodos de jejum, em que você ingere praticamente nada, com períodos em que você come o quanto quiser", disse Mark Mattson, líder do laboratório de neurociências do Instituto.

O encontro anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência, realizado em Vancouver, Canadá, divulgou um relatório dizendo que até o mal de Parkinson ou de Alzheimer podem ser evitados com jejum.

O relatório também explica que não se trata apenas de um jejum total. A redução para 500 calorias por dia já seria o suficiente para um cérebro mais saudável.

Religião

Além de fazer bem à saúde, para os religiosos o jejum é uma forma de sacrifício e de demonstração de fé.

Segundo o site religioso Vivos, o jejum pode ser realizado de diversas maneiras, como ficar por um período sem alimentar-se: 12, 24 ou mais horas; excluir da alimentação por um período pré-estabelecido algum item, exemplo: carne, refrigerantes e doces; não se alimentar com produtos fermentados; alimentar-se só com raízes ou alimentar-se apenas com líquidos por um tempo determinado.

Independente da forma de jejuar, o importante é o propósito feito e manter-se em oração.


com informações do Christian Post

veja também